Cristão do futuro

Cristão do futuro

Atualizado: Quinta-feira, 2 Janeiro de 2014 as 12:55

oraçãoFeliz 2014, pessoal! A euforia que acompanha esses dias de início de ano é impressionante. Você sente-se capaz de colocar em prática tudo aquilo que prometeu antes dos primeiros fogos estourarem. O medo de arriscar aparentemente sumiu. As forças estão mais do que renovadas. É ou não é?
 
Nossa! É tanta coisa para fazer que não vemos a hora de começar! Mas antes, responda sinceramente: aquilo que você prometeu em 2012 tornou-se realidade em 2013? Indo mais fundo na questão: o que você jurou diante do Senhor já pode ser considerado como prática na sua vida?
 
O rei Salomão nos fez um grande favor ao escrever a seguinte passagem:
 
Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos. Cumpre o voto que fazes. Eclesiastes 5.4
 
Só em ler este versículo, ficamos atordoados com a quantidade de promessas que fizemos para o Senhor e que deixamos de cumprir, por um número infindável de “justificativas”. Falta de tempo (essa é bem recorrente). Pouco conhecimento bíblico. Pouco dinheiro. Muito pecado no coração. Preguiça. Desculpas nós temos de sobra para abrir mão do que Deus pede de nós. E é aí que reside o problema.
 
A partir do momento que formalmente recusamos a oportunidade de sermos cristãos melhores, lançando esse evento para uma data futura e incerta, somos considerados como… tolos! E, pior do que isso, de pessoas que Deus não se agrada. Misericórdia!
 
Você lembra-se do texto de Mateus 25, onde Jesus nos mostra como será o Seu Julgamento? Nele, o número de oportunidades de fazer o bem que os “cabritos” recebem (e, por alguma razão, dispensaram) é o mesmo para as “ovelhas”. A diferença fica por conta da disposição em agir de cada um dos grupos. E o resultado, para a turma dos “cabritos”, é a condenação eterna…
 
Galera, não deixe para o amanhã a mudança de vida que Deus quer para você hoje! Aqui refiro aos mais diferentes aspectos – espiritual, ministerial, afetivo e social. Se glorificar o nome do Senhor e concorrer para sua salvação, não hesite em fazer.
 
Não fique resmungando para si mesmo “-Tenho tempo demais ainda. Início de ano… Amanhã eu resolvo isso!”. Conversa fiada não terá efeito nenhum diante do Senhor no Grande Dia. Se for para ser cristão, seja hoje!
 
Está dado o recado. E, como disse em 2013, mãos à obra! Que Deus nos abençoe nesse novo ano. Abração!
 
 
- Diego Cesar
 

veja também