Dando valor à liberdade

Dando valor à liberdade

Atualizado: Segunda-feira, 14 Março de 2011 as 3:35

"Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao senhor: 'Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus em quem confio'." Sl 91.1-2

Toda semana, todos os dias da semana, pego o mesmo ônibus, no mesmo ponto e na mesma hora (no mesmo canal, rsrs) para vir ao trabalho, encontro pessoas de todos os tipos, altas, baixas, estúpidas, tranqüilas, com sono ou ouvindo música no ultimo volume (com fone de ouvido), até ai nada de anormal para quem está acostumado a viver na correria da maior cidade da América latina (talvez a mais estressante também, rsrs).

Mas em um desses dias que entrei no busão, uma coisa chamou muito a minha atenção. Uma jovem com cerca de 20 anos estava com um livro de capa preta nas mãos lendo-o em voz baixa, eu estava à cerca 2 metros de distancia dela, mas dava pra perceber claramente que ela lia o salmo 91. Este é um dos meus salmos favoritos, pois, mostra o quanto estamos seguros no "esconderijo do Altíssimo", e para mim não foi algo inédito ver alguém lendo uma bíblia dentro de um ônibus em um país como o Brasil. Só que durante toda a viagem isso me levou a refletir que essa não é a realidade de cristãos que vivem em países de maioria islâmica, por exemplo. Se ela se atrevesse a ler a bíblia publicamente em países como Àrabia Saudita, Paquistão, Irã, Somália, Afeganistão, etc., provavelmente pediriam gentilmente para que guardasse o Livro, se retirasse do ônibus ou simplesmente ela seria presa, e agredida com palavras e ou atos.

Nós vivemos fisicamente muito longe da realidade da intolerância religiosa, por isso temos dificuldade de conceber que ela é real e muita rígida em outras partes do mundo. Antes mesmo de descer do ônibus eu já estava orando por nossos irmãos que não tem a liberdade de ler a bíblia dentro de um ônibus, no banco da praça, na faculdade ou mesmo dentro da própria casa devido à intolerância.

Que mesmo em meio à correria, rotina e monotonia do dia-dia possamos nos lembrar dos nossos irmãos perseguidos e que a nossa oração diária seja para que as palavras descritas no salmo 91. 14-16 se cumpra na vida deles e lhes sirvam de consolo. O texto diz: "Porque ele me ama, eu o resgatarei; eu o protegerei, pois conhece o meu nome. Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei como ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra. Vida longa eu lhe darei, e lhe mostrarei a minha salvação".

Por Márcio Peixoto

veja também