De qual lado vou ficar?

De qual lado vou ficar?

Atualizado: Terça-feira, 1 Novembro de 2011 as 10:42

"Ora, por ocasião da festa, costumava o presidente soltar um preso, escolhendo o povo aquele que quisesse. E tinham então um preso bem conhecido, chamado Barrabás. Portanto, estando eles reunidos, disse-lhes Pilatos: Qual quereis que vos solte? Barrabás, ou Jesus, chamado Cristo?Porque sabia que por inveja o haviam entregado. E, estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele. Mas os príncipes dos sacerdotes e os anciãos persuadiram à multidão que pedisse Barrabás e matasse Jesus. E, respondendo o presidente, disse-lhes: Qual desses dois quereis vós que eu solte? E eles disseram: Barrabás. Disse-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado. " Mt 27:15-22

Todos nós conhecemos bem a história da condenação de Jesus e na absolvição de Barrabás diante do povo.

O que poucos sabem, são os detalhes de tal acontecimento e as razões que levaram o povo a se decidir por aquele homem violento à um homem sereno, tranquilo e de bons modos, como Jesus...

Comecemos então pelo nome do sujeito: Barrabás. Divida seu nome pelo meio e teremos um prefixo e um complemento, mais ou menos assim: BAR/ABÁS. O prefixo BAR significa "FILHO" e ABA significa "PAI".

Veja que interessante, ao lado do Filho do PAI, estava Barrabás, o filho do pai. A pergunta que não quer calar é: Porque o povo escolheu o filho de um pai terreno, e não o Filho de Deus Pai?

Barrabás era um recolucionário, batia de frente com o governo, teria matado muitos romanos e havia sido preso por esse motivo, ele queria "salvar e libertar" o povo por meio da violência, ao contrário de Jesus, que havia sido preso por se entitular Rei dos judeus..."

Assim como nos dias de Jesus, nos dias de hoje existem também muitos Barrabás, que levam uma mensagem falsa de salvação, um evangelho baseado em doutrinas criadas por eles mesmos. Enquanto isso, a verdade do evangelho puro e simples, aquele que Jesus pregava, aquele que Ele nos disse para pregar e anunciar, vai ficando "fora de moda", tornando-se um evangelho ultrapassado e sem resultados.

A questão é: Somos os "bereanos" do século 21. Aqueles que são capazes de analisar tudo o que lhes é ensinado, guardando para si somente aquilo que é testificado pela Palavra de Deus e os ensinamentos de Jesus?

Ou somos como aquele povo, que não conseguiu reconhecer em Jesus o verdadeiro Filho do Pai, e a verdade contida em seus ensinamentos?

Reflita!

Por Ricardo Rodrigues

veja também