Enfrente o futuro com maturidade!

Enfrente o futuro com maturidade!

Atualizado: Quinta-feira, 24 Março de 2011 as 3:28

Certa vez estudando no seminário que forma pastores, me deparei com os dados de uma pesquisa cuja qual agora não me lembro a fonte, mas que revelava a maneira como as pessoas vivem os tempos passado, presente e futuro. O resultado foi estonteante, as pessoas vivem cerca de dez por cento o presente, vinte por cento o passado e acreditem, setenta por cento pensando no futuro. E o que mais as preocupam são, as conquistas, saúde e a morte.

Diante desta realidade de as pessoas viverem mais as preocupações vindouras, convido-vos agora a observar o modo ideal como um homem de Deus chamado Paulo encarava o futuro.

Paulo escreveu a carta aos Filipenses durante a sua prisão em Roma, nos vs. 21 a 24 ele abre o coração aos leitores, externando seu pensamento maduro sobre a morte em si. A expressão chave da avaliação de Paulo sobre a morte está no vs. 21, "Porquanto, para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro". Para Paulo não fazia muita diferença o ser solto ou o ser decapitado, pois qualquer uma das duas coisas manteria seu objetivo, que era a comunhão contínua com o Senhor Jesus. Qualquer coisa que viesse a acontecer Paulo continuaria uma pessoa alegre e bem realizada, era assim que ele enfrentava o futuro. Ele sabia que, qualquer opção que Deus escolhesse para Paulo, certamente seria a melhor.

Se a opção de Deus para Paulo fosse a morte? No vs. 20, o ele demonstrou total tranqüilidade, a sua preocupação era de ter seu corpo como um sacrifício sem mácula e perfeito para Jesus Cristo. Se o seu sangue fosse derramado no altar e a sua cabeça rolasse no pó, não seria nenhuma tragédia. Antes de tudo, sua morte engrandeceria a Deus de modo glorioso. Ainda no vs. 20, Paulo afirmou: "Através de minha morte e de meu corpo sacrificado, Cristo será exaltado".

Mas se Deus deixasse Paulo viver? Nessa ocasião, no vs. 22, Paulo tinha muita vontade de visitar os Filipenses. Em primeiro lugar, ele esperava um trabalho frutífero, que nesse caso seria o crescimento espiritual e numérico da igreja de Filipos. Em segundo lugar no vs. 24, Paulo diz "Poderei dar-lhes mais assistência" e, em terceiro lugar ele tinha esperança de estimular a fé dos irmãos e aumentar ainda mais a alegria deles em Cristo.

Existe uma frase interessante para refletir que diz: "Quem não tem o ponto de vista certo sobre a morte, não terá também o conceito certo sobre a vida".

Stanley Jones deixou um exemplo de atitude correta para encarar os problemas do futuro. Certa vez quando viajava num avião que sobrevoava o aeroporto de Saint Louis nos E.U.A. O aeroporto estava fechado, e o avião teve que ficar dando voltas e esperar um milagre. O velho missionário escreveu estas palavras pensando que estava vivendo os últimos momentos de sua vida: "Estou em paz espiritualmente, sem tensões, porque creio que a hipótese central de minha vida está correta. Há duas horas o avião está dando voltas em cima das nuvens.

Se não aterrizarmos com segurança, gostaria de deixar meu último testamento aos meus companheiros em Cristo: Estou na mais perfeita paz, não tenho pesares nem remorsos sobre o curso geral de minha vida. A vida com Cristo é a melhor maneira de viver, portanto, descanso em Deus. Que Ele dê o melhor a todos vocês. Vivendo ou morrendo eu sou dEle, só dEle".

O meu desejo é que esta também seja a nossa maneira de viver, que alcancemos uma maturidade tal que: quer vivamos, quer morramos façamos tudo para glória de Deus em Cristo Jesus.

Por Pr. Elias Francisco Inácio

veja também