Espelho, espelho dele...

Espelho, espelho dele...

Atualizado: Quarta-feira, 12 Fevereiro de 2014 as 12:28

espelhoOlá, queridões! Todo mundo de bem com espelho e balança? Calma… Você está lendo o NMM. Não estamos num post de algum site de musculação ou saúde. Fiz essa pergunta para que possamos refletir no que estamos tomando como prioridade nesse fim de ano, época de academias cheias e promessas de emagrecimento em todo lugar.
 
Infelizmente, o ser humano é muito ligado nos palpites de terceiros: quanto à forma física, a maneira de se expressar, até quanto aos aplicativos que tem no celular! Caso não tomemos cuidado, passaremos mais tempo tentando agradar nossos críticos de plantão do que fazer aquilo para que somos chamados.
 
E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na Sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito. 2 Coríntios 3.18
 
A prioridade na vida de uma pessoa – e isso independe dela ser jovem ou avançada em idade – é fazer a vontade de Deus (Mateus 6.33). Partindo desse pressuposto, você consegue imaginar em que nível de intimidade com o Senhor estaria caso dedicasse mais de suas forças a Ele?
 
Ao invés de colocar em primeiro lugar coisas que afastam seu coração dos desígnios do Espírito Santo, tenha um foco bem claro de sempre (não é de vez em quando ou assim que sobrar mais tempo, é sempre!) agradar o Senhor.
 
Se há uma opinião que merece ser ouvida, essa é a do seu Pai celeste! Conforme nos dedicamos em ter maior comunhão com Deus, as pessoas ao nosso redor percebem que estamos ficando mais parecidos com Ele. Funciona como em qualquer outro relacionamento (afinal, Deus quer conosco uma relação de proximidade): quando passamos muito tempo com uma pessoa, inconscientemente “copiamos” sua maneira de agir. E que privilégio assemelhar-se com Jesus!
 
Sendo espelhos dEle, é obrigação nossa que a imagem refletida seja a mais nítida possível. Logo, a superfície deve estar limpa e sem rachaduras. Nunca é exagero lembrar: seja livre do pecado.
 
Somos convidados também a pesar nossas ações em outro tipo de balança: a Bíblia. Há um livro bastante conhecido chamado Em seus passos, o que faria Jesus? Nele, um pastor americano desafia a igreja a se comprometer durante um ano a não fazer nada sem antes perguntar o que Jesus faria na mesma situação.
 
Estou propondo algo semelhante, mas por um período de tempo maior (até o Senhor voltar está em bom tamanho). Antes de fazer qualquer coisa, coloque-se diante de Deus e pergunte-se se aquilo está de acordo com a Palavra. Caso esteja além do que a Bíblia recomenda, rejeite. E se estiver num nível menor, também recuse!
 
Na próxima semana, quero ver cada de um nós mais parecido com o Senhor Jesus. Então, mãos à obra!
 
 
- Diego Cesar
 

veja também