Eu Sou

Eu Sou

Atualizado: Quinta-feira, 5 Maio de 2011 as 4:34

LEITURA BÍBLICA

Êxodo 3.1-15

Eu Sou o que Sou. É isto que você dirá aos israelitas: Eu Sou me enviou a vocês (Êx 3.14).

Apesar de ter então só catorze anos, lembro-me bem quando meu pai contou o choque que teve com a pergunta "O que ele era do senhor?" quando foi cuidar do sepultamento de meu avô. Como assim "era"? Sim - vovô passara de "é" para "era". Somos finitos e mesmo aquilo que somos temporariamente não depende apenas de nós. Não podemos simplesmente ser porque somos, nem podemos garantir que continuaremos sendo enquanto quisermos.

No texto de hoje, lemos a autoapresentação daquele que chamamos Deus. Ela envolve imensa profundidade: "Eu Sou o que Sou" diz claramente que é ele o único ser autoexistente, que independe de qualquer outro ser ou coisa. Ele é o Absoluto, e tudo mais - quer seja físico ou espiritual - é relativo. É nele que existimos e nos movemos (At 17.28).

Isto tem tudo a ver comigo, com o jeito como vivo.

Ao compreender que o Deus da Bíblia não é apenas mais um deus, nem mesmo o maior deles, mas é ninguém menos que o ser absoluto e soberano sobre o Universo e toda realidade espiritual, sinto-me esmagado em minha insuficiência para sequer dirigir-lhe a palavra.

Mas quando lembro que ele se importou conosco a ponto de fazer seu Filho Jesus reduzir-se à condição de homem e pagar em si mesmo o preço para que não apenas pudéssemos falar com Deus, mas chamá-lo Pai, e libertar-nos da escravidão do pecado, como fizera no passado libertando seu povo da escravidão no Egito, entendo o sentido da palavra "graça" e meus joelhos se dobram em gratidão.

Deixo então de percebê-lo como um Papai Noel que preciso agradar para ganhar bênçãos, ou um deus manipulável a quem posso manobrar com superstições e práticas religiosas. Sujeitar-me a ele e a seus propósitos torna-se desejável, pois sei que só quer meu bem. E as bênçãos? Ah, essas são bem-vindas, mas usufruídas em um contexto de dependência, gratidão e seguramente não mais como prioridade. - MHJ

A grandeza de Deus nos conduz à submissão e gratidão.

veja também