Infeliz esquecimento

Infeliz esquecimento

Atualizado: Sexta-feira, 16 Dezembro de 2011 as 11:34

- Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua.

E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia.

- Fui desprezado, o mais rejeitado entre os homens, mas isso tudo não será em vão Pai. Eu levarei suas dores e suas enfermidades, porque amo a cada um, mesmo aflito e oprimido, e sendo ferido por causa deles e das suas escolhas, moído por causa das suas iniquidades, prefiro o castigo para que eles tenham a verdadeira paz.

E, posto em agonia, orava mais intensamente.

- Eles andarão desgarrados como ovelhas, se desviando do propósito pelo qual estou entregando a minha vida Pai, e ainda assim, sem murmurar e nem hesitar, me comprometo e vou até o fim.

E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão.

- Embora saiba que serei esquecido muitas vezes, decido morrer por eles, para que a dívida pelo pecado que os escravizava seja paga com o meu sangue, e eles sejam livres, porque seus pecados e iniquidades levarei comigo, podendo justificá-los de tudo que se passou, continuando, sempre a interceder por cada um deles.

- Eu dei minha vida por você, porque te amo.

E mesmo que você me esqueça, eu nunca me esquecerei de você!

Por Nathália Ayumi

veja também