Luz, Câmera e... ORAÇÃO

Luz, Câmera e... ORAÇÃO

Atualizado: Terça-feira, 5 Abril de 2011 as 10:48

É engraçado o jeito como muitos de nós viramos apenas um ator na oração. Muitos se ajoelham e oram algo já decorado, uma oração sempre igual, para cada momento, o script já está montado, basta apenas segui-lo. Tirando às vezes em que oram errado, por exemplo, quando se orar antes de dormir e sai algo mais ou menos assim: Senhor, obrigado por esse alimento, que nunca falte nas nossas mesas, em nome de Jesus, amém. E nem se dá conta do que está falando.

Mas um detalhe em que a oração já caiu em descrédito, quando alguém conta um problema, e dizemos: Não posso fazer nada por você, mas vou orar. A oração virou última opção, é a última saída. E ainda tem as vezes que oramos por algo, ficamos um mês orando, dois meses, três meses... E de repente, quando o que pedíamos acontece, nem voltamos para agradecer.

A oração é uma espécie de bate-papo. Pra ser sincera, nunca gostei muito das orações formais, apesar de respeitar e saber que cada um se sente confortável de orar em uma maneira. Mas gosto de conversar com Deus como se Ele fosse meu amigo, obviamente um amigo num nível mil vezes mais alto, mas ainda sim alguém que está ouvindo meu desabafo, minhas angústias, meus problemas, meus pedidos, meus agradecimentos.

Se você já reclamou que ninguém te ouve, experimente orar, Deus sempre nos ouve. Por que não praticar mais essa conversa? Uma conversa tão boa, em que pode expor todos as suas angústias e problemas e Ele vai te ouvir, te consolar, te abraçar, fazer o melhor por você.

Mariana Longo Mendes tem 17 anos, é estudante, trabalha com seus pais na área de Propaganda e Marketing e também escreve poesias.

veja também