A miragem

A miragem

Atualizado: Quinta-feira, 19 Janeiro de 2012 as 2:27

“Pedro é um grande aventureiro.

Com uma mochila nas costas e sua câmera na mão, ele viaja de um lugar para o outro ao redor do mundo. Sua profissão? Fotógrafo.

Cordilheira dos Andes, ilhas Gregas, Mongólia, Islândia e por ai vai.

Ano passado, Pedro passou alguns dias no deserto do Atacama, no Chile. Um de seus trabalhos mais difíceis. Enfrentar um frio de 2 graus à noite e um calor de 37 graus durante o dia. Caminhar, suar, fotografar. Sentir frio, sentir calor,fome, cansaço, sentir sede, muita sede.

E numa dessas ele viu água. Pedro sabia que obviamente se tratava de uma miragem, fenômeno óptico que ele já havia estudado; apenas uma ilusão de ótica.

Mas ai ele parou pra pensar no quanto essa ilusão atrai pessoas desavisadas, que não conhecem a verdade sobre esse fenômeno.”

A história de Pedro é uma história inventada, criada em minha mente, uma ilusão.

Mas eu quero usar essa história para chamar a sua atenção no dia de hoje.

As pessoas são sedentas, por esperança. Mas muitas colocam essa esperança nas coisas erradas, em ilusões, que podem sumir da mesma forma que uma miragem desaparece.

Dinheiro, fama, poder, status, conhecimento, reconhecimento, sexo, drogas, bebidas… São apenas alguns exemplos que você já está cansado de ouvir falar, mas que são coisas que todo ser humano tenta usar, numa tentativa desesperada de matar aquela sede que queima por dentro. A sede de ser alguém, a sede de ser reconhecido, de ser amado; a sede de ter esperança, paz. A sede que quanto mais você a tenta saciar, mais ela aumenta.

É que estamos olhando para a miragem. Estamos nos baseando numa ilusão.

E talvez você se considere cristão, mas se a sede continua insaciável dentro de você, alguma coisa está errada. Assim como alguém que vai caminhar no deserto precisa saber o caminho por onde andar, precisa saber a diferença entre uma fonte de água verdadeira e uma miragem, você também precisa saber a diferença entre a fonte verdadeira e uma ilusão.

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” João 8:32

Sim, talvez você já ouviu esse versículo várias vezes; mas infelizmente poucos param para refletir no verbo “conhecer“.

Somente quem conhece uma fonte de água verdadeira, sabe a diferença entre a mesma e uma miragem.

Somente quem conhece a Verdadeira Fonte de Água Viva, sabe a diferenciar da ilusão.

“Se alguém tem sede, venha a mim e beba”. (João 7.37)

Palavras de Jesus. Ele é a verdadeira fonte de água viva. O que passar disso, é miragem.

E talvez você já não tenha mais problemas em relação a isso; sua sede já não existe mais. Mas, se você conhece A Fonte, se você sabe onde tem a água que mata qualquer tipo de sede, o que você tem feito com essa água? Você sabe onde está a água da vida que aquele seu amigo ou parente tanto procura. Mas em vez de você mostrar A Fonte, você apenas alimenta a miragem.


Por: Pati Geiger

veja também