O amor que cria afinidades

O amor que cria afinidades

Atualizado: Quarta-feira, 30 Novembro de 2011 as 11:09

LEITURA BÍBLICA

Tiago 2.1-9

Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa vocês receberão? Até os publicanos fazem isso! (Mt 5.46)

É comum alguém comentar: 'Não tenho afinidade com aquela pessoa' – e por isso evita o contato com ela. Ter afinidade significa entender-se bem e facilmente, pensar do mesmo jeito, gostar das mesmas coisas. Tudo isso é natural, e é normal que nem sempre exista, mas a diferença do cristão é justamente não evitar alguém por falta de afinidade, mas fazer de tais pessoas o alvo do seu amor.

Note o que Jesus disse no versículo em destaque. Temos de aprender a amar os nossos inimigos e aqueles que não têm as mesmas preferências e gostos que nós. Devemos orar por eles para que vejam a luz de Jesus brilhando em nós.

Quem hoje não gosta de nós precisa poder provar o nosso “sabor cristão” numa medida que torne o trato com o próximo agradável para ele.

Superar a falta de afinidade com as pessoas não é fácil - exige esforço e sacrifício, tal como Jesus demonstrou repetidamente, mas em grau extremo na cruz quando, sofrendo humilhado, orou pelos seus inimigos, dizendo: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo” (Lc 23.34). Não há prova de amor maior do que essa.

Evidentemente, isto não significa associar-se a atos malignos de outros, mas mostrar o amor de Deus às pessoas, mesmo nem sempre aprovando o que fazem.

É preciso que a diferença do cristão se manifeste em humildade e amor, jamais com a pretensão de ser melhor que o outro.

Com afinidade pela pessoa ou sem ela, o amor estará disposto a servir segundo a instrução de Jesus: se precisarmos caminhar com eles uma milha, caminhemos duas (Mt 5.41). Tal ato de amizade lhes fará bem.

Plante a semente do amor ao próximo desde cedo no quintal do seu coração, para que cresça uma árvore forte de humildade, que dará muitos frutos. - ETS

O amor de Deus cria afinidades onde nem imaginamos.

veja também