O grande clássico

O grande clássico

Atualizado: Quarta-feira, 20 Abril de 2011 as 3:41

Esqueça Brasil x Argentina, Barcelona x Real Madri ou Vasco x Flamengo, o clássico no qual tentarei lhes descrever é muito mais antigo, muito mais acirrado e infinitamente mais disputado, tratasse de, Homem F. A. x A. A. Pecado, um duelo que tem uma rivalidade impressionante.

Bem, amigos, eu não tenho as estatísticas, nem o histórico de todos os duelos entre os dois lados, pois desde os primórdios se têm notícias dessas pelejas, sem no entanto, haver acesso a todos os resultados. Já a origem de cada um está muito bem registrada, relembremos resumidamente:

- Homem Filho Amado (apelidado atualmente de Ser Humano); temos em Gênesis 1:26 o marco inicial da fundação do Homem F.A. e diz: "E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra."

Como vocês podem perceber Deus é o criador, presidente e técnico do Homem F. A., com uma longevidade infinita e poderes ilimitados, Ele preside até hoje e sempre, mas não se preocupe, pois Ele dá total liberdade ao Seu elenco, sem esquecer-se da disciplina (pois não há vitória na desordem) conduz Sua equipe com um amor único, é o arquétipo do técnico-paizão que tanto faz sucesso hoje em dia. Voltando um pouco nos registros podemos averiguar que primeiramente Deus criou toda a estrutura com perfeição para que o Homem F. A. pudesse ter excelência nos fundamentos e produzir um elenco tão afinado que não haveria adversário que o desbancasse, seria 100% de aproveitamento.

Seria, caros amigos, mas antes de continuarmos, apresentemos o time adversário:

- Associação Abominável Pecado: curiosamente a fundação dessa associação ocorreu entre os dois primeiros integrantes do Homem F. A. com o presidente-fundador do Pecado (vide capítulo 3 de Gênesis), o Diabo, antigo anjo de Deus que foi expulso por rebeldia e traição, queria uma equipe só para ele, para alimentar sua vaidade. O típico dirigente sem escrúpulos, sem coerência nem tampouco algum amor pelo que faz, não se importa em enganar suas peças, quer a vitória a qualquer custo e quanto mais sujo o meio para consegui-la melhor. O Diabo sabe que o rebaixamento é inevitável, por isso quer aumentar seu elenco a todo custo, para conseguir ele libera todos os tipos de regalias: baladas, dinheiro, fama, dopping, promiscuidades, tudo isso é fornecido aos seus atletas, pois não se importa com as condições físicas e emocionais, pelo contrário, quanto pior o nível deles mais fácil controlá-los.

Avançando um pouco na história do confronto, vemos que ao longo dos anos o Pecado conseguiu muitas contratações, mas o Homem continuava com muitos e leais componentes a serviço de um Deus amoroso, justo e sempre fiel à Sua palavra e que passava conselhos e treinamentos, por vezes duros, para aperfeiçoar os Seus, sempre motivando-os através de Seu Santo Espírito.

Até que chegou um momento em que o Homem começou a perder de goleada, o Pecado havia crescido e estava com uma estratégia implacável, marcava, pressionava e convencia muitos dos que integravam o Homem F. A. a virarem a casaca, por meio de propostas enganosas de benefício a curto prazo, era necessário então virar esse jogo.

Foi então que Deus entrou em campo, por meio de Seu Filho Jesus, um craque, um capitão, que dominava a Palavra no peito e de cabeça, que tinha uma visão de jogo perfeita e que não fugia na ora da decisão, tinha habilidade, coragem, falava com o Seu time, e até com o adversário com uma autoridade nunca vista por estes campos, com Ele não há tempo ruim, e o Homem F. A. que estava acuado veria uma virada histórica, mas como nos mostra as reportagens de Mateus, Marcos, Lucas e João, não foi fácil.

Jesus comprou o passe de todos nós, a mais cara transferência da história, comprada com Seu próprio sangue cujo valor é incalculável, mas continuou nos dando a liberdade de escolher por qual lado atuar. Foi nesse lance que toda a diretoria do Pecado viu que o campeonato estava perdido de vez, não havia mais o que fazer, o título era inalcançável, o rebaixamento é questão de tempo, tanto que agora eles partiram para o tudo-ou-nada, escalaram só atacantes trombadores e maldosos, toda a artilharia disponível sobre o Homem para os que resistem à proposta dos cartolas do Pecado, se cansem ou se machuquem, e Jesus em sua infinita misericórdia aceita todos nós, que por vezes jogamos pelo Pecado, mas nos arrependemos, pedimos perdão e voltamos aos braços do nosso Paizão, Deus, para o verdadeiro triunfo.

As vitórias do Pecado sobre o Homem serão anuladas (e não há virada de mesa que dê jeito), pois eles trapacearam e serão exemplarmente punidos, presidente, staff e elenco.

Nosso Capitão já subiu com a taça, mas não se preocupe, ele continua nos instruindo e nos motivando por essas rodadas derradeiras através de Seu Santo Espírito a continuarmos conquistando vitórias e aumentando a lista de reforços. É só questão de tempo para nos encontrarmos todos para a imensa festa de comemoração com Pai, Filho e Espírito Santo e mais todos que fizeram parte desta família em todos os tempos para soltarmos o grito de "É Campeão!" ao som de uma nova melodia, esqueça o "We are the champions", será uma música única, fenomenal, fabulosa, soberana, do verdadeiro Império do amor.

Por: Lucas Gustavo

veja também