Quando nossa prancha afunda

Quando nossa prancha afunda

Atualizado: Sexta-feira, 4 Março de 2011 as 1:37

Hoje o dia foi cinzento, muita chuva, por conseqüência um trânsito louco na cidade e o stress reinando ao som das buzinas nervosas. Tudo indica que o mar estava bom, mas hoje não vi a cor do mar... um compromisso tomou todo o meu dia, minha esposa ficou muito chateada com minha ausência hoje, exatamente no dia de matricular nosso filho na escola e fiquei o dia todo com nosso carro.

O compromisso foi na secretaria de esportes do estado e não sei o que deu em minha cabeça quando fui de bermuda num órgão público (não é permitida a entrada de homens trajando bermuda). Cheguei a tentar ir a minha casa para pôr uma calça, mas o trânsito não permitia eu sair do lugar, foi quando me ligaram dizendo "Volta à secretaria, permitiram sua entrada". Voltei e pude dar continuidade ao compromisso que sofreu com atraso de  quatro horas e meia do palestrante por problemas de atraso nos vôos.Como o atraso foi inevitável não tivemos horário de almoço e na hora do  Coffe Break fui um dons últimos da filha ficando sem lanchar (pois os salgados acabaram bem na minha vez!).

E ai? Deseja continuar lendo esse depoimento? Creio que se torna difícil fazer uma leitura onde tudo parece dar errado não é? Tudo que escrevi realmente se passou comigo hoje! Mas sabe qual foi a pior coisa de todas? Foi o sentimento que brotou em meu coração no final do dia, senti que lá dentro de meu coração a prancha tava afundando.

O que significa uma prancha afundando? Pare pra pensar nesta cena, o que você sente ao ver uma prancha afundar? É muito estranho não é? Pois ela foi feita para flutuar e deslizar de maneira bonita sobre as ondas.

Quando temos um dia difícil podemos observar que temos uma tendência a buscar uma válvula de escape e este tipo de necessidade muito embora seja lícito pode se tornar mal e nocivo às nossas vidas. Geralmente chamamos essa prancha que afunda de pecado!

Pecar é em outras palavras errar o alvo, deixar de viver da forma para qual fomos criados. Ou seja, procurar resolver nosso problema "seja ele qual for" da maneira mais fácil possível.

Mesmo que nosso dia seja tenso e cheio de percalços, isso não nos dá o direito de fazer o que bem entender com nossas vidas. Temos que procurar a melhor saída, algo que não venha ferir os princípios estabelecidos pelo criador do universo.

Nosso Criador criou tudo perfeito, devemos confiar em sua Palavra.  Quando estivermos tendo um dia difícil e a prancha começar a afundar lembre-se dessas Palavras do Senhor para sua vida:

"Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar." 1 Coríntios 10:13

"Tu és o meu esconderijo; tu me preservas da tribulação e me cercas de alegres cantos de livramento." Salmo 32:7

"Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações.

Portanto, não temeremos ainda que a terra se transtorne e os montes se abalem no seio dos mares; ainda que as águas tumultuem e espumejem e na sua fúria os montes se estremeçam." Salmo 45:1-3

"Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo." João 16:33

Se nossa prancha quer afundar é hora de pedir socorro ao Senhor, pedir que ele nos fortaleça e não aceitemos aos convites para se aliviar de qualquer forma. Deus nos prometeu que sempre nos mostrará uma saída melhor! Confiemos!

Marquito Santos é formado em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, membro da Missão Surfistas de Cristo no Brasil, da Missão Internacional de Surfistas de Cristo, pastor e professor dos jovens da Igreja Presbiteriana de Fortaleza, além de escrever para o site EmFocoSurf.com.br

veja também