Sua face e não suas mãos

Sua face e não suas mãos

Atualizado: Segunda-feira, 18 Junho de 2012 as 4:23

Eu realmente sinto que Deus me ama.

A principal prova disso é o fato de ter enviado seu filho Jesus para que eu não morra sufocado por meus pecados e certamente condenado. Fora tanta coisa que aconteceu em minha vida e hoje, ao olhar para trás, posso ver que Ele sempre esteve comigo.

Nós nos acostumamos a isso – “É… Jesus morreu por mim.. legal” – Mas para um minuto pra pensar a respeito disso.

Não vou ficar aqui falando do significado de sua morte por nós, mas quero chamar a atenção para algo que me aborrece profundamente.

Você está fazendo isso, pagando o preço, Deus vai te abençoar, vai te honrar.

Cara, o que eu faço não é em busca de uma bênção. Não pago o preço visando uma recompensa. Sinceramente eu não curto essa expressão “Deus vai te honrar” porque, depois de Ele ter enviado Seu filho pra morrer por mim quem merece honra é Ele e não Eu! Que honra que eu mereço? Se eu faço alguma coisa é porque Deus me capacitou para aquilo.

O mesmo acontece no dízimos. Quantos não dizimam visando a recompensa? – “Vou dar o dízimo aqui, vai ser difícil, mas eu sei que Deus vai me abençoar.” – Cara, Deus te abençoou quando mandou seu filho unigênito pra morrer por você, não fosse isso, você estava condenado! Agora, “se” Ele quiser te abençoar, Ele o fará, mas você não deve fazer absolutamente NADA esperando algo em troca de Deus. Isso é barganhar com Deus, isso é coisa que criança faz. Se você está em seus primeiros passos nesta maravilhosa caminhada cristã, tudo bem, está em seu tempo de amadurecimento, mas o que me deixa louco é ver crente macaco velho olhando para as mãos de Deus (bênção) em vez de Sua face.

Eu amo este versículo:

Esta é a geração daqueles que buscam, daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó. Salmos 24:6

Atente-se para o “…daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó.” O versículo diz Tua face não Tuas mãos. É a face Dele que devemos buscar, não as suas mãos (bênçãos). Temos que adorar a Deus por quem Ele é e não pelo o que Ele pode fazer em nós.

Conhece a história de Sadraque, Mesaque e Abednego? Estes 3 crentes não se dobraram diante a estátua levantada pelo rei Nabucodonosor mesmo sendo ameaçados de serem lançados num forno ardente. Olha o que eles responderam para o rei quando o mesmo os ameaçou:

Responderam Sadraque, Mesaque e Abednego, e disseram ao rei Nabucodonosor: Não necessitamos de te responder sobre este negócio.
Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei.
E, se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste. Daniel 3:16-18

Prestaram atenção no final? Eles disseram: “Mesmo que seja da vontade de Deus não nos livrar do fogo e assim morrer, não nos prostraremos diante dessa estátua véia ai!”os caras não estavam nem ai se Deus ia ou não livrar eles da fornalha. O que eles estavam deixando de fazer (prostrar-se diante a estatua) era um posicionamento tomado porque eles amavam a Deus independentemente de seu resultado pessoal. É claro que eles queriam ser livre dela, mas o amor que eles tinham por Deus era mais ardente que as chamas daquela fornalha. Eles não pensaram: “Estamos fazendo isso por Deus e é claro que Ele nos livrará!” – Não! Eles eles disseram “amamos a Deus acima de nossa própria vida”.

O que fazemos ou deixamos de fazer não deve visar uma recompensa (Bênção, honra). Isso, infelizmente está na moda em algumas igrejas – “Dê tudo e Deus te abençoará!”, “Jejue e ao Deus ver teu sofrimento pela falta do alimento, Deus te recompensará!”, “Abra mão de você mesmo e Deus te honrará”. Sinceramente família, eu, Fernando Ortega,  abomino esse discurso! O que faço faço para demonstrar meu amor a Ele. Mas olha o que a minha e a sua bíblia diz:

Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens. 1 Coríntios 15:19

Quantos não fazem coisas a Deus somente pelas bênçãos, pela “prosperidade”??? Eu nem vou entrar na questão da famosa e destrutiva “teologia da prosperidade” pois o próprio versículo acima responde o que penso. Prosperidade é viver nesta terra em intimidade com Deus!

Não estou falando aqui que Deus não abençoa ou recompensa seus filhos, o que quero dizer é que deixemos de fazer as coisas de olho nisso! Façamos essas coisas porque o amamos! Porque ele é digno! Volto a falar que não estou dizendo que Deus não abençoa/recompensa/honra seus filhos, mas nosso posicionamento deve ser o de fazer as coisas visando expressar nosso amor (adoração) e não para barganhar com Ele. – “Deus, te dou adoração e você me dá uma bênção ok?” – Me enoja só de pensar nisso! Se ele quiser te abençoar/recompensar/honrar isso é decisão dele. Sua adoração deve ser resposta ao infinito, extravagante e glorioso amor Dele para contigo.

Se eu abro mão do pecado, não é porque tenho medo das consequências e sim porque amo esse Deus!

Eu já tomei atitudes que custaram lágrimas minhas e da Fran e no final eu disse: “Pai, por favor, não me abençoe por isso, sinceramente não quero, somente receba minha demonstração de amor.”

Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. 1 Coríntios 10:31

O que fazemos é para a glória de Deus e não para buscar uma bênção! Sua bênção (e que bênção!!!) já foi dada, a morte de Jesus na cruz!

Não pecar por medo das consequências faz de você um religioso, não pecar porque você ama a Deus, faz de você um adorador!

Bênção? Honra? Recompensa? Deus já enviou o se FILHO. Isso já é o suficiente!
Se Deus quiser me abençoar, glória a Ele, se não quiser, glória a Ele!

O que faço, faço por amor a esse Deus sensacional não pelas recompensas que Ele pode me dar.


por Fernando Ortega

veja também