Um coração pródigo...

Um coração pródigo...

Atualizado: Terça-feira, 26 Fevereiro de 2013 as 2:10

 

A maioria dos cristãos conhece a história do filho prodigo (Lc 15.11-32). Nessa parábola um jovem que morava com seu irmão e seu pai, decide ir conhecer os lugares longe da casa de seu pai e lhe pedi tudo o que tem direito e vai curtir sua mocidade longe da família. Nesse momento ele deixa de honrar o seu pai, pois ao pedir sua parte da herança, ele age como se seu pai estivesse morto, pois era/é dessa forma que se resgatava uma herança. Depois de curtir a vida longe da família ele perde tudo é vive uma péssima vida e lembrar que tem um lar e decide retornar e é aceito com uma festança.(Leia a passagem e entenderá mais)
 
Eu quero refletir com vocês sobre um momento particular que ao filhos pródigos, o momento em que eles estão no lar, mas o seu coração não mais.
Você há de concordar que antes de se ter/querer algo precisamos deixar que esse desejo nasça em nosso coração, sem isso não há desejo sobre algo. Começamos ouvindo, vendo, tocando e etc.
 
Ao ouvirmos sobre algo que é distante, começarmos a imaginar como será ouvir aquilo que nos contam (Festas, badalações e etc.) Ao começarmos a gerar imagens e fantasias de como seria estar lá naquele local, nosso aparelho psíquico começa a desejar, por mecanismos biológicos isso também pode ser compreendido, mas prefiro o entendimento da psique(risos).
 
coraçãoA partir dessa compreensão você entenderá como estão alguns corações dentro das igrejas. Muitas pessoas não estão no “mundo”, não são filhos pródigos. Eles prestam um bom serviço no templo/lar. Cantam, tocam, dançam, pregam e etc, porém os seus corações já não estão mais no reino, o mundo inundou, encharcou de desejos mundanos, o seu tesouro saiu das coisas eternas e agora está nas paixões deste mundo.
 
Creio, na minha pequenez, que está verdade é mais real do que nos cristãos possamos imaginar.
Examine o seu coração agora. “Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mt 6.21)
 
Quantas coisas mundanas você não gostaria de fazer e não faz, pois está no serviço cristão? Quantos lugares você gostaria de estar que não agradam o coração do Pai? Quantos desejos você gostaria de realizar que não alegram a Deus? Quantos coisas/relacionamentos/ações você gostaria de estabelecer e não pode por que os irmãos falarão?
 
As pessoas se afastam dos planos de Deus, de forma gradativa e, isso tem inicio quanto elas pensam que algo é bobagem, quando outras pessoas percebem que há a possibilidade do afastamento. "Não vos deixeis enganar: Más companhias corrompem bons costumes."(1 Co 15.33)
Se algumas dessas perguntas lhe remeteram a situações, cuidado porque ou o seu coração já é prodigo ou está se tornando prodigo querido(a).
 
O que fazer? Mude sua alimentação.
 
“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” (Fp 4.8)
 
Antes que o seu coração se perca totalmente.
 
“Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos observem os meus caminhos.”
(Pv. 23:26)
 
 
por Gustavo Pestana
 

veja também