Uma conversa diabólica

Uma conversa diabólica

Atualizado: Sexta-feira, 23 Março de 2012 as 12:05

"E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, da banda do oriente: e pôs ali o homem que tinha formado. E o Senhor Deus fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida: e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore da ciência do bem e do mal. E saía um rio do Éden para regar o jardim; e dali se dividia e se tornava em quatro braços.” Gn 2.8-10

Um verdadeiro paraíso. Tudo perfeito: alimento, abrigo, flores perfumadas, natureza exuberante e encantadora, juntamente com rios e animais, em perfeita harmonia. Mas ainda faltava algo:

“E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele.” Gn 2.18

Diante de tanta beleza, perfeição e conhecimento da grandeza de Deus, podemos nos perguntar como eles conseguiram fazer a vontade contrária do Pai? É simples de responder: da mesma forma que nós temos o conhecimento da Palavra de Deus e nos arriscamos por caminhos duvidosos. Como poderiam arruinar tudo?
Infelizmente, o ser humano despreza vidas perfeitamente belas para dar lugar ao que o inimigo quer nos oferecer. Podemos aprender muitas lições com a conversa entre a mulher (futuramente chamada Eva) e a serpente, para não entrarmos no mesmo erro.

Quantas vezes queremos algo no qual sabemos que não é a vontade de Deus, sabemos que é errado, mas nós ficamos: “Deus eu quero, Deus me dá! Ah, isso não é um pecado muito grande…” Mas ao mesmo tempo a consciência está dizendo para você parar? Mas, você não para! Está achando que isso não acontece?

Conheci uma mulher com essas características: solteira e querendo engravidar (sabemos que o projeto de Deus é família, debaixo de um casamento). Por fim, ela fez o desejo da sua carne. Engravidou do namorado. Você deve estar imaginando que ela vive feliz, pois aconteceu o que ela queria (um bebê). Muito pelo contrário: vive infeliz e em depressões constantes, porque o pai da criança não quer nada com ela. E agora se pergunta: “Deus, o que eu fiz para merecer tanta tristeza? Onde foi que eu errei?” Esta mulher tem o conhecimento da Palavra do Senhor, mas não consegue inserir este ensinamento para a prática da sua vida. Podemos observar em Gn, capítulo 3, versículos do 1 ao 5, o quanto de diálogo houve. Ela deu tanta atenção para a serpente, que esta teve muitas oportunidades de persuadi-la. O restante do erro fica por conta do ser humano.

Este é somente um caso. Quantos casos nós podemos ver dentro das igrejas, de pessoas que dão espaço para uma conversa com o diabo, pensando que isso não trará interferência na sua vida. É nesse momento que o inimigo ataca, fazendo com que você pense que Deus não é justo, amoroso e cuidadoso. O diabo sabe exatamente onde está a sua fraqueza, e por esse motivo já diz o ditado: “mente vazia, oficina do cão”. Ocupe-se das vontades do Senhor para a sua vida. Mantenha amizades e relacionamentos com pessoas que querem a sua verdadeira felicidade. Cuidado: o diabo não aparecerá na sua frente em forma de serpente. Mas poderá aparecer em forma de “grandes” amigas com conselhos perversos, ou aquele homem incrivelmente lindo e encantador, mas sem temor a Deus. É por isso, que mais uma vez, preciso incluir meu marido no texto. Ele ficou sete anos sozinho, com mulheres interessadas nele, já que ele era novo, loiro dos olhos azuis, já era diácono, trabalhador, e lindo, é claro. Imagina o que é para um homem de 32 anos estar sozinho todo esse tempo! Mas ele suportou toda a solidão amorosa por esses sete longos anos e todas as piadinhas de “titio”. Por que?

Ele sabia o que Deus tinha para ele: uma verdadeira felicidade, por mais que isso demorasse. Ele sempre estava voltado para o que Deus tinha para ele, só tinha ouvidos para Ele, para a Sua vontade. Ele se ocupava todo o tempo, ia para a igreja todos os dias, para não dar a famosa brecha. Nos conhecemos e em um mês estávamos namorando, e em mais cinco meses nos casamos, no chamado “namoro santo” (sexo, só depois do casamento). Recompensa da obediência e da espera: temos um ministério abençoado, hoje ele é pastor presidente, somos uma família verdadeiramente feliz, junto com nosso filho. É por esse testemunho que afirmo: existem maneiras de resistir ao diabo. É só você querer!

Diante de dois fatos verídicos que relatei acima, a escolha é sua. É nesse momento que a sua comunhão e intimidade com Deus faz toda a diferença. O inimigo pode te tentar, mas você estará sempre atenta e vigilante, percebendo o perigo, e assim, facilmente se livrará dele.
Tenha a certeza que atitudes erradas terão consequências desagradáveis, e talvez para o resto de sua vida. Portanto:

“Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.” Tg 4.7
“Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti”. Sl 119.11

Porém, atitudes debaixo da vontade do nosso lindo Jesus, são maravilhosas e trarão sentimentos agradáveis para a sua vida:

“Mas o Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade”. Gl 5.22


por Keila Eccard

veja também