Uma vida ou outra

Uma vida ou outra

Atualizado: Terça-feira, 28 Maio de 2013 as 4:26

 

identidadeRelações sociais, relações de trabalho, a boa e velha peladinha de final de semana, festas familiares, encontros casuais. Afinal, sou eu ou “eus”?
 
Tenho me relacionado com tantas pessoas que, com frequência, vem a minha mente a tal pergunta: esse sou eu mesmo? Parece-me que o rosto é o mesmo, mas o olhar e as expressões mostram que por trás de tudo está alguém que eu ainda não conheço. O exercício de ser único e verdadeiro vai ter um fim?
 
Se tudo acabar sem um conhecimento profundo de “quem sou eu”, ficará uma pergunta e não terei encontrado sentido para esse presente chamado vida.
 
Jesus, em um dos encontros mais significativos em toda história, o Sermão do Monte, confronta seus discípulos com o eu interior de cada um deles. Teria isso algo a ver com entender o significado desse breve tempo caminhando em terras “estranhas”?
 
Sinto-me como um dos discípulos, só que sem uma multidão sentada atrás de mim, com seus milhares de pensamentos capazes de inundar o mundo com um som perturbador. Encontro-me sozinho, tendo que enfrentar esse rosto agora marcado pela caminhada, com esse sentimento de um aparente amadurecimento, mas que, por vezes, mostra o quanto ainda preciso equilibrar minhas emoções, sentimentos e reações diante dos embates da jornada.
 
Ah, discípulos, quanto ainda teremos que caminhar, nos retirar para momentos a sós para escutar a voz do Pai e, com humildade, reconhecer nossas fragilidades, cientes de que multidões de rostos desfigurados para si mesmos estão esperando o encontro, encontro com o real, encontro que revelará o “eu” que está pronto para florescer. Seja você. Viva a realidade de um breve momento de lucidez e traga lucidez ao mundo.
 
____________________
 
Jeverton “Magrão” Ledo

veja também