Investindo em vidas

Investindo em vidas

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:26

''Levanta-te, clama de noite no princípio das vigias; derrama o teu coração como águas diante do Senhor! Levanta a ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas''. (Lamentações 2.19)

Aqui no Recife, como também em outras cidades do Brasil, a pobreza está aumentando cada vez mais com o passar dos anos. Nos semáforos (sinais de trânsito) é muito comum famílias inteiras pedindo esmola, limpando pára-brisas e até se prostituindo por algumas moedas. As ruas estão abarrotadas de ''filhinhos'' que não têm um pequeno lugar que se possa chamar de lar.

Há algumas semanas atrás, durante as férias, eu e minha amada esposa, resolvemos visitar algumas famílias  da comunidade carente de Piedade-PE.

É bem verdade, que na ocasião, nosso desejo, era estar passeando pela praia de Porto de Galinhas, litoral pernambucano, cartão postal do Brasil, mas o Senhor nos enviou e disse: ''Levanta e vai....''. Enfim, até aquele momento eu não tinha visto a real necessidade dos ''filhinhos''. A visita, naquela oportunidade à comunidade carente, nos causou impacto visto que famílias inteiras moravam em um único cômodo de cerca de seis metros quadrados.

No momento de oração, ''os filhinhos'' pediam a Deus: ''- papai do céu, por favor, queremos um banheiro em casa para fazer as necessidades, pois fazemos  aqui num “baldezinho” que é nosso vaso sanitário, escondido atrás de uma toalha que serve de cortina''. Presenciamos também a alimentação diária, que era farinha no café, almoço e jantar. Um ''filhinho'' chegou a pedir leite para o irmão, que acabara de nascer, e não estava gostando de farofa.

Naquele dia, eu e minha esposa, derramamos  o nosso coração, como águas diante do Senhor e começamos a mobilizar irmãos e amigos para mudarmos esse quadro.

Precisamos nos levantar, clamar ao Senhor nas madrugadas, derramar o nosso coração como águas diante Dele. Não podemos aceitar nossos “filhinhos” morrendo de fome à entrada das ruas de nossa cidade. Nós podemos  ajudar a mudar essa situação. As nossas mãos precisam ser estendidas.

Deus está lhe convocando para mudar esse quadro: ''Levanta-te, clama de noite no princípio das vigias; derrama o teu coração como águas diante do Senhor! Levanta a ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas''.

Aquilo que você pode fazer, Deus não fará!!!

Texto retirado do livro ''Diário de Um Servo''.

Denilson Moreira Sanches é natural de Nova Iguaçu (RJ), casado com Simone Vieira Sanches, pai de Bruno Vieira Sanches (10 anos) e Mylena Vieira Sanches (6 anos). Bacharel em Ciências Militares (com concentração na área de Intendência, 1992) pela Academia Militar das Agulhas Negras(AMAN); Mestre em Operações Militares (com especialização em Logística, 2001)  pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO);  Pós-graduado  em Bases Geo-Históricas (na área de Formulação Estratégica, 2006) pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército; Mestre em Teologia (com especialização na área Bíblica, 2007) pela Faculdade de Educação Teológica de São Paulo (FATE-SP). Em 2010 lançou o livro de sua autoria ''Diário de Um Servo'' e atualmente é Oficial Superior do Exército Brasileiro, no posto de Major do Serviço de Intendência, na Função de Auditor das Unidades Gestoras do Nordeste do Brasil. Em 2007 implantou com sua família, o PEPE Massangana (Programa Educacional Pré-escolar) na Comunidade de Recife - PE e cuida deste projeto até hoje, mesmo residindo em Fortaleza (CE) e pastoreando a Igreja Batista Shema, na capital cearense.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições