Ouça Deus em Sua na Palavra, deleite-se nEle, obedeça-a e espalhe vida

Ouça Deus em Sua na Palavra, deleite-se nEle, obedeça-a e espalhe vida

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:31

1 Samuel 15.22-23: "Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e culto a ídolos do lar. Visto que rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei."

O Senhor tem muito prazer em que obedeçamos a sua voz, o som decifrável que ele emite. Que se ouça as batidas do Seu coração, ou seja, o Seu desejo mais puro, perfeito e bom. E Seu desejo é ser glorificado acima de tudo e produzir em nós alegria perfeita nEle.

Interessante que no hebraico, ouvir, escutar e obedecer são sinônimos de uma mesma palavra (shama). Assim, fica claro que para obedecer é preciso ouvir. E só obedece bem quem ouvi direito e se delicia no que ouvi, pois tudo o que se ouve do Deus-Amor é para produzir vida em abundância. Se já temos a experiência de que Ele quer o meu bem (1Pe 2.3), delicio-me no que ouço e almejo obedecer.

 A obediência é muito melhor que presentes. Pois o presente deve ser o reflexo do amor que queremos materializar para alguém que amamos e não o meio de manipular esse alguém. Se eu não tenho prazer na pessoa e sei que ela tem o que me interessa quero manipulá-la. E o desejo de manipular é a desconfiança da bondade do outro, portanto, se o outro não é bom, preciso comprar seu favor, especialmente no caso de Deus, visto que inerentemente sabemos que Ele manda.

Se não confio em seu amor e tento manipulá-lo, mesmo sabendo que é impossível, chamo-o de perverso, vendido, manipulável, sem personalidade, mau caráter e maligno. O que se tem são casos, diferente de relacionamentos, baseados na troca e não na essência do ser, no amor que é a liga de todo verdadeiro relacionamento. Relacionamento baseado no ser [essência, naquilo que há de mais nobre e vital no outro] gera alegria, valorização e libertação, pois deixa o outro ser ele mesmo sem máscara que o eleve ou o diminua, do contrário, tal caso gera controle e escravidão que leva a angústia, tristeza, opressão e morte.

Desta forma, a desobediência é não ouvir a voz de Deus, a quem não amamos e não amamos porque não confiamos. Não ouvindo-o com atenção, não haverá possibilidade de cumprir o que se ouviu. Não cumprir o mandato do Soberano-Bom é rebelião. Esta é como a idolatria que é estabelecer ídolos. Adorar ídolos é estabelecer outra voz no lugar da voz que tudo criou, nos trazendo a Vida, que nos ama e, portanto, merece ser ouvido.

Assim, rejeitar a Palavra do Senhor é rejeitar o próprio Senhor que fala (diferentemente dos "ídolos mudos" Hc 2.18). Não ouvir a voz de uma pessoa e não ouvi-la. E quem rejeita o Senhor será rejeitado por Ele (1Sm 15.22). "Assim diz o SENHOR: [...] porque aos que me honram, honrarei, porém os que me desprezam serão desmerecidos." Rejeitar a Palavra do Senhor é atrair sua ira. A única solução para tal problemática é a misericórdia do Senhor, que já descarregou sua ira sobre seu Filho na cruz. Essa misericórdia só vale para aqueles que crêem em Jesus, a Verdade e se arrependem, por obra do Espírito Santo. Agora, o fato de Ele ter feito esse Milagre, não nos dá oportunidade de ficar arriscando, ou seja, desobedecendo-o. Visto que quem O ama quer agradá-lo sempre (Jo 8.29), nunca desobedecê-lo.

Agradá-lo é obedecê-lo radicalmente com o custo da própria vida. Porque "a tua graça (o próprio Deus) é melhor que a vida; os meus lábios te louvam" (Sl 63.3). A conseqüência natural de viver essa radicalidade é louvá-lo. Louvar não é uma ação, e sim uma reação, é nada mais que reconhecer algo tremendamente maravilhoso e deixar os lábios (através de declaração, cânticos), olhos (através das lagrimas), face (através do sorriso gostoso) ou corpo (através do se ajoelhar-se, pular de alegria, encurvar-se, extravasar o que se percebeu. E mais até a tristeza por perceber que Deus merece todo louvor e não estamos dispostos ou com condições físicas de fazê-lo já é adoração.

Enfim, se queremos agradar ao Senhor, nos deliciando nEle, não há outro meio a não ser ouvi-lo essencialmente e unicamente em Sua Palavra, sabendo que todas as demais vozes, seja da criação ou das criaturas, podem ser ouvidas, mas devem estar submissas e em consonância com a voz do Criador na Bíblia. E ouvi-lo implica em atenciosamente entender o que Ele falou e não o que eu acho que o texto significa. É preciso gastar tempo. Não é a quantidade de versículos que faz a diferença, mas a intensidade do entendimento de alguns versículos, absorvidos diariamente. Ouvir bem já se constitui em deliciar com o que se percebeu de Deus.

O maior privilégio dessa terra é ter Deus falando conosco. Até porque não é questão de somente ler e entender o significado literal do texto. Vai além. Pois se o Espírito de Deus que agiu produzindo a Palavra escrita (2Tm 3.16) não agir iluminando "os olhos do vosso [nosso] coração" (Ef 1.18; 2Cor 4.6), para que possamos contemplá-lo e sermos "iluminados" (Sl 34.5), não nos deliciaremos em nada além de um bom português. O objetivo da Palavra é gerar relacionamentos santos. Então, somente o fato de entendermos a Palavra, nessa perspectiva, já produz tremenda alegria em nosso coração e leva-nos a obedecê-la, visto que, se o entendimento já produz deleite, imagine o que produzirá a prática do princípio, ainda que em meio a "grande luta e sofrimento" (Hb 10.32). Afinal, não se acha pepitas de ouro na rua.

 Concluindo, leia a Palavra com a disposição de ouvir Deus. Peça ao Espírito para que a Palavra escrita no Papel encontre eco na Palavra escrita no Coração pelo Espírito. Ouvir bem é deleitar-se em Deus que quer nosso bem. Quem se deleita com o ouvir está apto para obedecer, quem obedece relaciona com Deus e com os outros baseados no amor. O amor é a vida. Deus é amor, Deus é a vida. Então, viva nEle ouvindo-o, deleitando-se nEle, obedecendo-o e espalhando vida onde estiveres.

Heliel Carvalho é pastor e professor de teologia em Goiás. 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições