Pé na terra, cabeça no céu

Pé na terra, cabeça no céu

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:32

Nosso irmão Pedro escreve em sua primeira carta aos "eleitos que são forasteiros". Quatro palavras que podem direcionar e mudar muita coisa em nossa vida.

Com a palavra "eleitos", ele está se referindo as pessoas que foram escolhidas, amadas, abençoadas e seladas por Deus, em Jesus, para a vida eterna. Estes não sofrerão condenação, mas já passaram da morte para a vida e tem seu bilhete carimbado para a eternidade. Segurança maior do que esta não há. Jesus confirma esta idéia dizendo assim: "todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora" Jo 6.37.

Agora, por forasteiros ou estrangeiros, ou ainda peregrinos, Pedro quer nos dizer que somos cidadãos de dupla nacionalidade. Habitamos na terra, mas habitaremos no céu. Vivemos aqui com os referenciais de lá. Temos um DNA de nossos ancestrais, contudo, nossa geração aconteceu desde os tempos eternos. Francis Schaeffer diz que o verdadeiro Cristão vive na terra a partir do referencial que viu nos céus, quando morreu para si mesmo e ressuscitou em, e, para Jesus.

Ainda dentro desse foco nosso Senhor nos ensina a orarmos assim: "Seja feita tua vontade na terra como é feita no céu". Viver aqui com os referenciais de lá. Quem assim procede enfrenta as lutas e os sofrimentos sem auto piedade e percebe neles o amor de Deus e o caminho para forjar o caráter gerando dependência dEle.

 O serviço da pessoa com tal perspectiva é feito com excelência, visto ser o alvo à glória de Deus. A vida passa a ser vivida de maneira plena, ou seja, vai além de comer, beber, vestir e ter, passa a ser repartida, pois está fundamentada no ser. Desta forma, estudos, grana, sexo, bens materiais, fama, poder, entre outros, não deixarão tal indivíduo neurótico, visto que, algumas destas coisas são boas se feitas dentro dos parâmetros divinos e para sua Glória. Todavia, não são e nunca serão fins em si mesmos. Mas meios para cumprirmos os maravilhosos sonhos de Deus preparados para nós desde antes da fundação do mundo.

Aquele que entende que não tem morada fixa e permanente aqui, viverá melhor, pois os referenciais são outros. Vive cada detalhe desta sombra baseado na realidade da verdadeira morada. É claro que terá de ter cacife para agüentar a pressão.   

A conclusão é simples. Amemos de todo o coração ao nosso Senhor Jesus enquanto aqui vivermos. Amemos o nosso próximo. A vida passa e passará como um piscar de olhos. E para aqueles que não amam a Jesus aqui na terra, como bem expressa C. S. Lewis, até o céu será um inferno. "Se as pessoas preferem viver esta vida sem a comunhão e a obediência a Deus, então até o céu seria um inferno para elas!"

Sejamos cidadãos dos céus com os pés na terra e cidadãos da terra com a cabeça no céu. A maneira certa de frutificarmos enquanto aqui estivermos e desfrutarmos da colheita, e ao mesmo tempo sermos re-colhidos, quando lá chegarmos.  

Heliel Carvalho é pastor e professor de teologia em Goiás.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições