Sofrimento: marca do verdadeiro discípulo de Cristo

Sofrimento: marca do verdadeiro discípulo de Cristo

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:25

"É uma verdade bíblica: que quanto mais sérios nos tornarmos acerca de nossa identidade de sal da terra e luz do mundo, e quanto mais dedicados nos tornarmos em alcançar os povos não alcançados do mundo, expor as obras das trevas e desatar as amarras do pecado e de Satanás tanto mais sofreremos." - John Piper

Depois de apresentar um conjunto de verdades bíblicas, John Piper chegou a conclusão exposta acima. Quero argumentar, portanto, visando mostrar que tipo de sofrimento Piper está descrevendo. Com certeza, o autor não está se falando do sofrimento decorrente de depressão, causada pela falta de sentido da existência. Não se trata de sofrimento por causa do pecado amado. Não é o sofrimento devido a vida egolátrica. Não é o sofrimento por questões questiúnculas. Não é o sofrimento por preocupações com o acúmulo ou manutenção das riquezas. Ao contrário, é o sofrimento por amor a Cristo, que advêm de querer viver a verdade e nada além dela. Sofrimento fruto da perseguição, da injustiça, do isolamento por viver princípios que outros não querem viver. É aquele que decorre da incompreensão; da própria opressão maligna que atacará justamente quem se apresenta como maior ameaça a seu império; de amar a Deus sobre todas as coisas e ter coragem de ter posicionamentos mesmo que isso contraria a todos; por perceber que há muitas pessoas, até mesmo dentro das igrejas, que estão caminhando para a eternidade longe de Deus e não conseguem enxergar tal realidade. É por essa razão que Jesus repete algumas vezes, "quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim. Quem acha a sua vida perdê-la-á; quem, todavia, perde a vida por minha causa achá-la-á" (Mt 10.38). Um bom parâmetro para avaliarmos se somos de fato salvos: É preciso tomar a cruz [sofrimento advindo de seguir a Jesus] e é preciso perder a vida por Jesus.

Esse sofrimento é ruim? A pergunta é respondida com outra pergunta: existe sofrimento bom? Logicamente que não, mas existe sofrimento com objetivo e que dá bons frutos. O sofrimento longe de Deus, a princípio, não tem um objetivo e nem um fruto visível como acontece com o sofrimento dos servos de Jesus. O sofrimento gerado por não andar na vontade de Deus, por serem rebeldes ao Seu Criador. E justamente, por essa razão, se tornam cavalos do Diabo e seus demônios. Se o sofrimento em si já é ruim, esse que é sofrido na desobediência é terrivelmente diabólico. Pois, além de ser subjugado ao maligno é rebelde contra aquele que é todo amável. A rejeição de um amor Eterno só merece uma punição e sofrimento Eterno.

Agora, o sofrimento pela causa de Cristo é digno de regozijo. "Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós" (Mt 5.11,12). Este antecipa as bênçãos da eternidade, assim como o sofrimento de uma mãe grávida antecipa o momento de sua maior alegria ao dar a luz a seu bebê tão esperado. Por isso, Paulo escreve: "Se com ele [Jesus] sofremos, também com ele seremos glorificados. Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós" (Rm 8:17,18).

É o sofrimento sem culpa. É o sofrimento sem desespero, pelo contrário, a paz pode ser experimentada no meio da tempestade. O gozo pode advir do derramamento do Espírito e da comunhão com pessoas que vivem as mesmas experiências e confirmam que estamos no caminho certo. Estamos honrando a Deus. É o sofrimento comprobatório de que tudo o que é precioso é mais caro, mais difícil, mais trabalhoso e deve ser enfrentado com mais destemor e desafio pessoal.

Pense nisso. A Bíblia é clara ao dizer: "Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos" (2Tm 3.12). A ausência de perseguição e sofrimentos pode indicar a ausência da autenticidade de nossa maneira de seguir a Cristo. Portanto, se você está desejando parecer mais com Jesus. Se você está cada dia mais consciente de que nasceu de Deus, que vive para Deus e deve morrer para Deus, então não estranhe se sua vida atrairá mais sofrimentos. O sofrimento advindo da vida integra não da vida pecaminosa; do andar na dignidade, não na falcatrua; de andar na verdade, não na mentira; de conhecer e viver a Palavra e ser honesto, amável e servo é a validação de que está no caminho certo. Você está sendo verdadeiro discípulo de Cristo.

Heliel Carvalho é pastor e professor de teologia em Goiás.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições