Você já sabe que o Senhor é bondoso?

Você já sabe que o Senhor é bondoso?

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:32

Espera ai... não responde rápido não. Sei que você já falou, já declarou, já cantou, já leu, já ouviu inúmeras vezes: "o Senhor é bom e sua misericórdia dura para sempre". É fato, eu também já ouvi, li, preguei, etc. Contudo, essa semana lendo a primeira carta de Pedro, mas especificamente o capítulo 2, versículo 3, deparei-me com uma verdade chocante. Diz o texto: "se é que já tendes a experiência de que o Senhor é bondoso". Fiquei estarrecido. Esse versículo explodiu como uma bomba em meu peito.

Mais você me pergunta: por quê?

Veja nos versículos anteriores, Pedro nos diz para deixarmos tudo o que desagrada a Deus e que devemos desejar ardentemente o crescimento no relacionamento e na obediência ao Nosso Senhor. Então, ele comenta que só faremos o despojamento do velho homem e desejaremos ardentemente o crescimento em Deus, se de fato entendemos que Deus é bom: "Se é que já tendes a experiência de que o Senhor é bondoso".

Conclusão bombástica. Quando não sabemos na prática que Deus é bom, não desejamos o crescimento espiritual, leitura da palavra, oração, comunhão com os irmãos, entre outras manifestações da vida cristã.

Meu Deus!!! Fiquei com vergonha. Consigo ler bastante sobre Deus, sei falar a outros o que fazer para buscá-lo. Consigo incentivar pessoas a oração, mas que dificuldade para orar, que dificuldade para parar e refletir em Deus e na vida. E mais, quando consigo tirar um tempo para orar, minha mente viaja. Preciso a todo minuto chamá-la de volta. É preciso amarrar meus pensamentos à minha intenção naqueles momentos, visto que de outra forma eles fogem.

Então, entendi e me surpreendi com o pensamento de Calvino: "A oração tem primazia na adoração e no serviço a Deus, a não ser que estabeleçamos horas definidas para a oração, facilmente negligenciaremos a prática".

E o resultado dolorosamente abençoador que cheguei é: Na verdade, na verdade, para mim ainda não tenho a convicção, em toda a sua plenitude, que o Senhor é bom. O pecado gerou em mim desconfiança para com meu Pai celeste.

Que tristeza, que dor no peito, que vontade de chorar. Falo tanto dEle, mas ainda não O conheço como deveria. Oséias estava certo ao dizer: "conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor".

Ao mesmo tempo essa conclusão é abençoadora, visto que essa humilhação me lança para o mais perfeito sentimento e posicionamento que um ser humano pode ter. Sou enviado a confiar nos méritos de Jesus Cristo. Justamente porque se dependesse de mim, eu estaria inequivocamente perdido. Se dependesse de minha fome de Deus, já estaria morto de inanição espiritual. Se dependesse de meu olhar míope, já estaria cego. Nesse caso sou lançado para a graça de Deus que é melhor do que a vida. E nesse ambiente da graça, tenho vontade de louvá-lo, de crescer em Cristo, de conhecê-lo mais e mais, pois Ele fez tudo o que tinha de ser feito por mim. Aleluias. Busquemos ao Senhor e deixemos que Ele nos mostre sua bondade para cada dia sermos atraídos a Ele. Glórias sejam dadas ao nome Santo e poderoso de Jesus a mais perfeita manifestação de que o Senhor é bondoso.  

Heliel Carvalho é pastor e professor de teologia.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições