Investir na vida da Igreja é um empreendimento eterno

Investir na vida da Igreja é um empreendimento eterno

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:20

Desde há muito o homem tem procurado investir tempo, talentos, dinheiro, conhecimento, a vida, enfim, em algumas coisas que julga importantes. Porém, mesmo entre os cristãos, não são muitos os que destinam investimentos na vida da igreja. Motivo: qualquer pessoa só investe naquilo que julga ser de real valor.

Muitos mudam de religião (e, até, passam por várias) e quando se filiam à igreja a vêem apenas como mais um grupo religioso e não como a manifestação visível do Reino de Deus na Terra. Vendo assim, por que fariam qualquer investimento significativo nela? Qual a diferença entre a igreja e uma instituição secular qualquer?

Os Evangelhos, o livro de Atos dos Apóstolos e as Epístolas nos revelam muitos nomes de homens e mulheres, desde crianças até idosos, que, em virtude de sua experiência com o Salvador Jesus, entenderam que a igreja merece todo o investimento da vida. Alguns cederam suas casas para as reuniões dos crentes, outros deram os seus bens para o socorro dos necessitados e uma multidão dedicou seus talentos e os dons para a edificação dos irmãos. Homens cheios do Espírito se dedicaram à busca e ao discipulado de outros que pudessem ser úteis na propagação do Evangelho por todo o mundo; não poucos deles, inclusive, o fizeram com o custo da própria vida.

O que esses nossos irmãos viram na igreja? Entenderam que nada melhor do que investir num empreendimento criado por Jesus, que pertence a Ele e pelo qual Ele morreu. Foram movidos pela visão de um povo santo, de instrumentos para a redenção dos homens, do Corpo que será arrebatado para a eternidade com o Senhor, da infelicidade eterna dos que ficarem de fora, do galardão dos servos de Cristo.

Assim, lançaram mão do arado, sem olhar para trás; deram-se à transformação de vidas; fortaleceram na fé os que iam sendo transformados; cuidaram do órfão, da viúva, do pobre, do encarcerado, do que era discriminado pela sociedade e pelo sistema religioso prevalecente (como, por exemplo, a criança, a mulher, o idoso, o estrangeiro, os de outros credos...). Amaram sem exceção.

E isso é impossível para o homem comum. Para vencermos a natureza egoísta e a miopia espiritual que nos distancia do ideal do Criador, Deus nos deu o Espírito Santo e, com Ele, capacitou-nos com os Dons Espirituais (Romanos capítulos 12 e 13; I Coríntios capítulos 12,13 e 14). É o cumprimento da promessa: “Não vos deixarei órfãos... Quando o Espírito da verdade vier, Ele vos guiará a toda a verdade...” Com esses recursos, como foi para muitos, é possível, também para você, investir tudo na vida e no ministério da igreja na face da Terra.

Todo investimento, inclusive os necessários ao nosso bem-estar nesta vida, é temporal. Todavia, o que é investido na vida da igreja passará para a eternidade. Ao fim da nossa vida, poderemos ter a mesma alegria de Paulo: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto Juiz, me dará naquele Dia”.

Jonas Neves nasceu em Rolândia - PR, em 07 de outubro de 1953. Nascido em lar evangélico, entregou sua vida a Cristo aos sete anos de idade. Em 1973 foi para Belo Horizonte, onde, em 1977 graduou-se bacharel em Teologia pelo STEB-FATEBAN - Faculdade Teológica Batista Nacional. Por cinco anos foi seminarista da Igreja Batista da Lagoinha e dentre outras realizações fundou a Igreja Batista Getsêmani de Belo Horizonte - MG, a qual pastoreou por 4 anos.

Em 1981 a Convenção Batista Nacional, CBN, o elegeu Secretario Executivo da Aliança Batista Missionária da Amazônia. Transferiu-se para Belém - PA com toda sua família. Até 1985 exerceu um ministério com muito sucesso. Estabeleceu igrejas, assentou missionários, implantou a estrutura da CBN, desde Rondônia até Piauí.

Depois disso aceitou o convite da Igreja Batista da Lagoinha, Belo Horizonte - MG, e esta serviu por 15 anos como pastor. No Final de 1999 o Pr. Jonas Neves de Souza assumiu o pastorado da Igreja Batista do Povo, São Paulo - SP. É casado com Solange e tem cinco filhos: Aline, Ádila, Anny, Iva e Alisson. Tem cinco netos.  

Desde há muito o homem tem procurado investir tempo, talentos, dinheiro, conhecimento, a vida, enfim, em algumas coisas que julga importantes. Porém, mesmo entre os cristãos, não são muitos os que destinam investimentos na vida da igreja. Motivo: qualquer pessoa só investe naquilo que julga ser de real valor.

Muitos mudam de religião (e, até, passam por várias) e quando se filiam à igreja a vêem apenas como mais um grupo religioso e não como a manifestação visível do Reino de Deus na Terra. Vendo assim, por que fariam qualquer investimento significativo nela? Qual a diferença entre a igreja e uma instituição secular qualquer?

Os Evangelhos, o livro de Atos dos Apóstolos e as Epístolas nos revelam muitos nomes de homens e mulheres, desde crianças até idosos, que, em virtude de sua experiência com o Salvador Jesus, entenderam que a igreja merece todo o investimento da vida. Alguns cederam suas casas para as reuniões dos crentes, outros deram os seus bens para o socorro dos necessitados e uma multidão dedicou seus talentos e os dons para a edificação dos irmãos. Homens cheios do Espírito se dedicaram à busca e ao discipulado de outros que pudessem ser úteis na propagação do Evangelho por todo o mundo; não poucos deles, inclusive, o fizeram com o custo da própria vida.

O que esses nossos irmãos viram na igreja? Entenderam que nada melhor do que investir num empreendimento criado por Jesus, que pertence a Ele e pelo qual Ele morreu. Foram movidos pela visão de um povo santo, de instrumentos para a redenção dos homens, do Corpo que será arrebatado para a eternidade com o Senhor, da infelicidade eterna dos que ficarem de fora, do galardão dos servos de Cristo.

Assim, lançaram mão do arado, sem olhar para trás; deram-se à transformação de vidas; fortaleceram na fé os que iam sendo transformados; cuidaram do órfão, da viúva, do pobre, do encarcerado, do que era discriminado pela sociedade e pelo sistema religioso prevalecente (como, por exemplo, a criança, a mulher, o idoso, o estrangeiro, os de outros credos...). Amaram sem exceção.

E isso é impossível para o homem comum. Para vencermos a natureza egoísta e a miopia espiritual que nos distancia do ideal do Criador, Deus nos deu o Espírito Santo e, com Ele, capacitou-nos com os Dons Espirituais (Romanos capítulos 12 e 13; I Coríntios capítulos 12,13 e 14). É o cumprimento da promessa: “Não vos deixarei órfãos... Quando o Espírito da verdade vier, Ele vos guiará a toda a verdade...” Com esses recursos, como foi para muitos, é possível, também para você, investir tudo na vida e no ministério da igreja na face da Terra.

Todo investimento, inclusive os necessários ao nosso bem-estar nesta vida, é temporal. Todavia, o que é investido na vida da igreja passará para a eternidade. Ao fim da nossa vida, poderemos ter a mesma alegria de Paulo: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto Juiz, me dará naquele Dia”.

Jonas Neves nasceu em Rolândia - PR, em 07 de outubro de 1953. Nascido em lar evangélico, entregou sua vida a Cristo aos sete anos de idade. Em 1973 foi para Belo Horizonte, onde, em 1977 graduou-se bacharel em Teologia pelo STEB-FATEBAN - Faculdade Teológica Batista Nacional. Por cinco anos foi seminarista da Igreja Batista da Lagoinha e dentre outras realizações fundou a Igreja Batista Getsêmani de Belo Horizonte - MG, a qual pastoreou por 4 anos.

Em 1981 a Convenção Batista Nacional, CBN, o elegeu Secretario Executivo da Aliança Batista Missionária da Amazônia. Transferiu-se para Belém - PA com toda sua família. Até 1985 exerceu um ministério com muito sucesso. Estabeleceu igrejas, assentou missionários, implantou a estrutura da CBN, desde Rondônia até Piauí.

Depois disso aceitou o convite da Igreja Batista da Lagoinha, Belo Horizonte - MG, e esta serviu por 15 anos como pastor. No Final de 1999 o Pr. Jonas Neves de Souza assumiu o pastorado da Igreja Batista do Povo, São Paulo - SP. É casado com Solange e tem cinco filhos: Aline, Ádila, Anny, Iva e Alisson. Tem cinco netos.  

Desde há muito o homem tem procurado investir tempo, talentos, dinheiro, conhecimento, a vida, enfim, em algumas coisas que julga importantes. Porém, mesmo entre os cristãos, não são muitos os que destinam investimentos na vida da igreja. Motivo: qualquer pessoa só investe naquilo que julga ser de real valor.

Muitos mudam de religião (e, até, passam por várias) e quando se filiam à igreja a vêem apenas como mais um grupo religioso e não como a manifestação visível do Reino de Deus na Terra. Vendo assim, por que fariam qualquer investimento significativo nela? Qual a diferença entre a igreja e uma instituição secular qualquer?

Os Evangelhos, o livro de Atos dos Apóstolos e as Epístolas nos revelam muitos nomes de homens e mulheres, desde crianças até idosos, que, em virtude de sua experiência com o Salvador Jesus, entenderam que a igreja merece todo o investimento da vida. Alguns cederam suas casas para as reuniões dos crentes, outros deram os seus bens para o socorro dos necessitados e uma multidão dedicou seus talentos e os dons para a edificação dos irmãos. Homens cheios do Espírito se dedicaram à busca e ao discipulado de outros que pudessem ser úteis na propagação do Evangelho por todo o mundo; não poucos deles, inclusive, o fizeram com o custo da própria vida.

O que esses nossos irmãos viram na igreja? Entenderam que nada melhor do que investir num empreendimento criado por Jesus, que pertence a Ele e pelo qual Ele morreu. Foram movidos pela visão de um povo santo, de instrumentos para a redenção dos homens, do Corpo que será arrebatado para a eternidade com o Senhor, da infelicidade eterna dos que ficarem de fora, do galardão dos servos de Cristo.

Assim, lançaram mão do arado, sem olhar para trás; deram-se à transformação de vidas; fortaleceram na fé os que iam sendo transformados; cuidaram do órfão, da viúva, do pobre, do encarcerado, do que era discriminado pela sociedade e pelo sistema religioso prevalecente (como, por exemplo, a criança, a mulher, o idoso, o estrangeiro, os de outros credos...). Amaram sem exceção.

E isso é impossível para o homem comum. Para vencermos a natureza egoísta e a miopia espiritual que nos distancia do ideal do Criador, Deus nos deu o Espírito Santo e, com Ele, capacitou-nos com os Dons Espirituais (Romanos capítulos 12 e 13; I Coríntios capítulos 12,13 e 14). É o cumprimento da promessa: “Não vos deixarei órfãos... Quando o Espírito da verdade vier, Ele vos guiará a toda a verdade...” Com esses recursos, como foi para muitos, é possível, também para você, investir tudo na vida e no ministério da igreja na face da Terra.

Todo investimento, inclusive os necessários ao nosso bem-estar nesta vida, é temporal. Todavia, o que é investido na vida da igreja passará para a eternidade. Ao fim da nossa vida, poderemos ter a mesma alegria de Paulo: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto Juiz, me dará naquele Dia”.

Jonas Neves nasceu em Rolândia - PR, em 07 de outubro de 1953. Nascido em lar evangélico, entregou sua vida a Cristo aos sete anos de idade. Em 1973 foi para Belo Horizonte, onde, em 1977 graduou-se bacharel em Teologia pelo STEB-FATEBAN - Faculdade Teológica Batista Nacional. Por cinco anos foi seminarista da Igreja Batista da Lagoinha e dentre outras realizações fundou a Igreja Batista Getsêmani de Belo Horizonte - MG, a qual pastoreou por 4 anos.

Em 1981 a Convenção Batista Nacional, CBN, o elegeu Secretario Executivo da Aliança Batista Missionária da Amazônia. Transferiu-se para Belém - PA com toda sua família. Até 1985 exerceu um ministério com muito sucesso. Estabeleceu igrejas, assentou missionários, implantou a estrutura da CBN, desde Rondônia até Piauí.

Depois disso aceitou o convite da Igreja Batista da Lagoinha, Belo Horizonte - MG, e esta serviu por 15 anos como pastor. No Final de 1999 o Pr. Jonas Neves de Souza assumiu o pastorado da Igreja Batista do Povo, São Paulo - SP. É casado com Solange e tem cinco filhos: Aline, Ádila, Anny, Iva e Alisson. Tem cinco netos.  

Desde há muito o homem tem procurado investir tempo, talentos, dinheiro, conhecimento, a vida, enfim, em algumas coisas que julga importantes. Porém, mesmo entre os cristãos, não são muitos os que destinam investimentos na vida da igreja. Motivo: qualquer pessoa só investe naquilo que julga ser de real valor.

Muitos mudam de religião (e, até, passam por várias) e quando se filiam à igreja a vêem apenas como mais um grupo religioso e não como a manifestação visível do Reino de Deus na Terra. Vendo assim, por que fariam qualquer investimento significativo nela? Qual a diferença entre a igreja e uma instituição secular qualquer?

Os Evangelhos, o livro de Atos dos Apóstolos e as Epístolas nos revelam muitos nomes de homens e mulheres, desde crianças até idosos, que, em virtude de sua experiência com o Salvador Jesus, entenderam que a igreja merece todo o investimento da vida. Alguns cederam suas casas para as reuniões dos crentes, outros deram os seus bens para o socorro dos necessitados e uma multidão dedicou seus talentos e os dons para a edificação dos irmãos. Homens cheios do Espírito se dedicaram à busca e ao discipulado de outros que pudessem ser úteis na propagação do Evangelho por todo o mundo; não poucos deles, inclusive, o fizeram com o custo da própria vida.

O que esses nossos irmãos viram na igreja? Entenderam que nada melhor do que investir num empreendimento criado por Jesus, que pertence a Ele e pelo qual Ele morreu. Foram movidos pela visão de um povo santo, de instrumentos para a redenção dos homens, do Corpo que será arrebatado para a eternidade com o Senhor, da infelicidade eterna dos que ficarem de fora, do galardão dos servos de Cristo.

Assim, lançaram mão do arado, sem olhar para trás; deram-se à transformação de vidas; fortaleceram na fé os que iam sendo transformados; cuidaram do órfão, da viúva, do pobre, do encarcerado, do que era discriminado pela sociedade e pelo sistema religioso prevalecente (como, por exemplo, a criança, a mulher, o idoso, o estrangeiro, os de outros credos...). Amaram sem exceção.

E isso é impossível para o homem comum. Para vencermos a natureza egoísta e a miopia espiritual que nos distancia do ideal do Criador, Deus nos deu o Espírito Santo e, com Ele, capacitou-nos com os Dons Espirituais (Romanos capítulos 12 e 13; I Coríntios capítulos 12,13 e 14). É o cumprimento da promessa: “Não vos deixarei órfãos... Quando o Espírito da verdade vier, Ele vos guiará a toda a verdade...” Com esses recursos, como foi para muitos, é possível, também para você, investir tudo na vida e no ministério da igreja na face da Terra.

Todo investimento, inclusive os necessários ao nosso bem-estar nesta vida, é temporal. Todavia, o que é investido na vida da igreja passará para a eternidade. Ao fim da nossa vida, poderemos ter a mesma alegria de Paulo: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto Juiz, me dará naquele Dia”.

Jonas Neves nasceu em Rolândia - PR, em 07 de outubro de 1953. Nascido em lar evangélico, entregou sua vida a Cristo aos sete anos de idade. Em 1973 foi para Belo Horizonte, onde, em 1977 graduou-se bacharel em Teologia pelo STEB-FATEBAN - Faculdade Teológica Batista Nacional. Por cinco anos foi seminarista da Igreja Batista da Lagoinha e dentre outras realizações fundou a Igreja Batista Getsêmani de Belo Horizonte - MG, a qual pastoreou por 4 anos.

Em 1981 a Convenção Batista Nacional, CBN, o elegeu Secretario Executivo da Aliança Batista Missionária da Amazônia. Transferiu-se para Belém - PA com toda sua família. Até 1985 exerceu um ministério com muito sucesso. Estabeleceu igrejas, assentou missionários, implantou a estrutura da CBN, desde Rondônia até Piauí.

Depois disso aceitou o convite da Igreja Batista da Lagoinha, Belo Horizonte - MG, e esta serviu por 15 anos como pastor. No Final de 1999 o Pr. Jonas Neves de Souza assumiu o pastorado da Igreja Batista do Povo, São Paulo - SP. É casado com Solange e tem cinco filhos: Aline, Ádila, Anny, Iva e Alisson. Tem cinco netos.  

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições