Reproduzindo o Modelo

Reproduzindo o Modelo

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:25

Essa semana fui à praia com meu filho. Foram momentos maravilhosos, vendo ele surfar na beirinha do mar, usando sua imaginação. Era como se ele realmente estivesse pegando altas ondas. Ele é apaixonado por mim e pelo surf. Isso é o fruto de nosso amor e amizade e do que ele vê em mim. Pois geralmente queremos ser como aquelas pessoas que amamos ou mesmo que admiramos.

Me peguei pensando sobre a importância de nossas vidas diante das pessoas que nos cercam. Quando eu era criança eu tinha alguns modelos de surfistas bem interessantes e que eu curtia. Lembro-me do sempre sorridente e brincalhão Jojó de Olivença, do precoce e brigão Peterson Rosa e do punk irreverente Dadá Figueredo.

Falando em Dadá, dentre todos os top surfers ele foi um dos que me mais me inspiraram. Seu estilo irreverente, pranchas pichadas com o nome de algumas bandas como: Ratos de Porão e Necrose Social. Era tudo muito atraente e eu segui esse modelo, passando a curtir as bandas de hardcore, shows e inclusive algumas posturas erradas como drogas e bebidas.  Dadá nasceu novamente e hoje é um surfista de Cristo. Quando ele fazia todas aquelas doideiras ele não tinha a mínima noção da influência que ele fazia na minha vida e na de muitos jovens daquela geração de surfistas. Até o dia em que nos hospedamos na mesma casa num campeonato e lhe contei pessoalmente.

Você pode achar que sua vida não representa um modelo para alguém que te assiste, mas quero te dizer que sim! O ser humano tem o poder de influenciar e ser influenciado por outro. Olhe ao seu redor e verá que existem pessoas que te admiram e te copiam em alguns aspectos. Isso é normal e até saudável. Mas te pergunto: ''Que tipo de modelo você tem sido para seus familiares, amigos e até para nova geração que te assiste?'' Imagine se todos copiarem você... como o mundo se tornará? Mais tranqüilo? Mais limpo? Mais justo e verdadeiro? Imagine que isso seja real, pois é!

Se quisermos ver o mundo melhor devemos ser os agentes dessa transformação. Quando chego na praia e encontro alguns se chapando na frente da garotada que guarda os carros fico triste e até revoltado, pois sei que aquele mal modelo pode ser reproduzido um dia. Espero que não! Luto para que não! E sei que não estou só nessa luta!

No livro de Gálatas 6.7-10 a bíblia diz: ''7 Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem plantar, isso também colherá. 8 Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito de Deus do Espírito colherá vida eterna. 9 E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo colheremos, se não desfalecermos. 10 Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé''.

E ai? O que você vai colher? A resposta está bem na sua frente, é só olhar para a semente que você está plantando hoje. Nada vai mudar enquanto nós não mudarmos! Pense nisso!

Deus ilumine nossas vidas a cada dia.

Marquito Santos é formado em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, membro da Missão Surfistas de Cristo no Brasil, da Missão Internacional de Surfistas de Cristo, pastor e professor dos jovens da Igreja Presbiteriana de Fortaleza, além de escrever para o site Em Foco Surf.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições