Aprenda a enrolar o rocambole sem risco de quebrá-lo

Aprenda a enrolar o rocambole sem risco de quebrá-lo

Atualizado: Sexta-feira, 12 Novembro de 2010 as 12:42

Enroladinho e recheado, o rocambole acompanha lanches mais elaborados e anima qualquer reunião para o café. Agrada tanto a quem prefere os salgados quanto aos amantes dos doces e, muitas vezes, também aparece na lancheira da criançada.

Fácil de fazer, a receita vai bem com vários tipos de recheio. A massa tradicional é feita com ovos, açúcar, farinha de trigo e uma pequena quantidade de manteiga, mas pode ser substituída por carne moída, por exemplo.

Não é difícil encontrar versões variadas da iguaria. O bolo tem presença garantida nas prateleiras dos mercados e nas padarias, mas, para quem ainda aposta em uma receita caseira, a maior dificuldade no preparo é a hora de enrolar a massa.

- Polvilhe açúcar refinado (para a receita doce) ou trigo (para a salgada) sobre um papel ou pano umedecido, com o bolo ainda morno, para então espalhar o recheio ao enrolá-lo.

Mesmo com todos esses cuidados, um desastre pode acontecer. Massa quebrada e recheio escorrendo por todos os lados são apenas alguns acidentes de percurso comuns. Para evitar situações como essas, o professor Thiago Marcello Bettin, do curso de gastronomia do Senac de Campos do Jordão, avisa que é necessário preaquecer o forno e assar por pouco tempo.

- Se ficar tempo demais, a massa pode ficar muito seca nas bordas e na superfície, e assim ela fica quebradiça, o que dificulta o enrolar.

Comece o trabalho tão logo a massa comece a esfriar. Se isso não for possível, é melhor mantê-la coberta por filme-plástico, para que não perca a umidade nem se quebre.

Outra dica para não errar feio é optar por recheios cremosos: nada de muito líquido nem muito sólido. O primeiro umedece a massa, e o último pode rasgar ou amassar o bolo na hora de se espalhado.

Bettin explica que uma versão bem tradicional pode ser encontrada na região de Lagoa Dourada, em Minas Gerais, na antiga rota da Estrada Real (rota do ouro), que percorria desde o litoral do Rio de Janeiro (Paraty) até Diamantina.

- Esse rocambole foi elaborado com receitas trazidas da França pelo casal Miguel Youssef do Líbano e sua mulher, dona Dolores, em um bar central de Lagoa Dourada. Os objetivos eram atrair mais clientes e variar a produção de petiscos do bar.

O professor conta que é o neto de Youssef quem desenvolve novos recheios para o doce, e que a receita do rocambole é tradicionalmente feita há mais de um século por ali.

Ficou com vontade de comer rocambole? Anote a receita:

Ingredientes

Massa

5 ovos 1 xícara (chá) de açúcar 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo 1 xícara (chá) de chocolate em pó Recheio

1 lata de leite condensado 1 xícara (chá) de leite 1 xícara (chá) de leite de coco 2 colheres (sopa) de amido de milho 2 gemas 1 xícara (chá) de abacaxi em calda (picado e sem a calda) 1 coco fresco (grande) ralado

Modo de Preparo

Massa

Na batedeira, bata os ovos inteiros com o açúcar, até que dobrem de volume. Acrescente aos poucos o chocolate e a farinha de trigo peneirado. Despeje a massa em uma assadeira retangular (40 cm X 30 cm) untada e polvilhada com farinha de trigo. Leve ao forno médio (180ºC) por cerca de 15 minutos ou até que esteja completamente assada (para saber, espete um palito na massa: se ele sair completamente limpo, estará pronta). Desenforme a massa sobre um pano umedecido com água e polvilhado com açúcar. Enrole o rocambole e reserve.

Recheio

Numa panela, junte o leite condensado, o leite, o leite de coco, o amido de milho e as gemas. Leve ao fogo brando e mexa até começar a engrossar. Retire do fogo e acrescente o abacaxi.

Montagem

Desenrole o rocambole e o recheie com metade do creme de abacaxi. Enrole o rocambole e cubra toda a superfície com o restante do creme. Salpique com o coco ralado.

veja também