Aprenda a fazer jiló sem amargor com Inezita Barroso

Aprenda a fazer jiló sem amargor com Inezita Barroso

Atualizado: Quarta-feira, 20 Outubro de 2010 as 11:44

Ela é especialista em cultura caipira. Mais conhecida pelo vozeirão e pelos versos de moda de viola, a cantora Inezita Barroso também manda bem na cozinha - na década de 70, chegou a dividir seu tempo entre os palcos e o fogão de seu restaurante, que funcionou por pouco mais de um ano no bairro paulistano de Santo Amaro (zona sul).

- Tinha noite em que alguma coisa complicava na cozinha, e eu, já vestida e maquiada para o show, colocava uma capa para proteger o traje e ia para a panela, consertar o problema.

Entre seus segredos de cozinha, está a receita de jiló feito no caldo do feijão. É ideal para quem nunca teve coragem de experimentar o legume, conhecido por seu amargor, mas morre de curiosidade.

- O jiló fica amargo quando é servido cru, em saladas. Mas cozido no feijão, fica uma delícia. Você vai querer comer cinco, dez de uma vez. E de colherada!

A receita é simples. Tempere e refogue o feijão cozido como de costume. Deixe o caldo curtindo no fogo, com a panela levemente destampada - só com uma fresta aberta. Enquanto a receita engrossa, pegue dois ou três jilós, lave-os bem e coloque-os dentro da panela com o feijão, ensina Inezita.

- Com casca, cabo e tudo. Inteirinhos. Aí, o feijão vai engrossando e o jiló cozinhando no caldo. Quando perceber que a casca estiver lisinha, será a hora de desligar o fogo (sempre baixo) e servir. Basta cortar ao meio para ver o caldo do feijão saindo do interior do jiló.

Por falar em feijão, a cantora tem uma dica para deixá-lo com um sabor diferente e irresistível.

- Depois de temperar, quando o feijão estiver apurando, é só colocar um cálice de pinga no caldo, deixar a panela com uma frestinha destampada e baixar o fogo.

Inezita conta que começou a cozinhar observando a avó, casada com um paraense. Foi aprimorando os dons culinários com os anos, mas não se esquece dos primeiros truques, como o que garante uma pipoca sequinha e sem piruá (e nada de micro-ondas).

- Colocar o óleo e o milho de uma vez na panela não dá certo. Assim, vai perder muita pipoca. O certo é colocar um fiozinho de óleo, depois o milho, e ir mexendo. Sempre em fogo médio. Quando os grãos começarem a estufar, é hora de tampar a panela. E deixar estourar até o barulho diminuir, e a tampa, subir. Aí, sim, tem de baixar o fogo e esperar o barulho cessar.

veja também