Casas comemoram nesta sexta o Dia do Saquê com misturas especiais e muito sabor

Casas comemoram nesta sexta o Dia do Saquê com misturas especiais e muito sabor

Atualizado: Sexta-feira, 1 Outubro de 2010 as 11:34

Nesta sexta, 1º de outubro, é comemorado o Dia do Saquê. A data escolhida marca o dia em que se encerra a colheita do arroz e quando se inicia a produção do fermentado que dá origem à bebida.

No Brasil, ao lado da cachaça e da vodca, o saquê é uma das bebidas mais utilizadas na preparação de drinques como a caipirinha ou "saqueirinha", como também vem se tornando conhecida. O motivo: a bebida tem um sabor mais delicado, que combina perfeitamente com frutas.

Dois restaurantes de São Paulo aproveitam o dia para comemorar com muitas iguarias e claro, drinques com a bebida.

O restaurante Kinoshita, do chef Tsuyoshi Murakami, receberá os clientes com um drinque especial: além do saquê, o Jun Daiti Martini leva em sua preparação wasabi, Cointreau e limão siciliano.

Yasmin Yonashiro é a "sake sommelière" que auxilia os clientes na escolha da bebida. "Nos últimos anos, o consumo de saquê no Brasil cresceu em média 30% ao ano. Essa aceitação é a responsável por comemorarmos pela primeira vez o dia do saquê e, claro, para que mais pessoas possam experimentar e aprender mais sobre a bebida" comemora.

No bairro da Liberdade, o tradicional boteco japonês Isakaya Issa faz uma promoção especial aos clientes: a cada R$ 70 consumidos em petiscos, mesas compostas por duas ou mais pessoas ganham uma garrafa de saquê.

Especialista ensina cinco dicas para degustar e aproveitar melhor o saquê

Yasmin Yonashiro é uma das poucas "sake sommelière" de São Paulo. "Minha função é como a do sommelier do vinho. Primeiro analiso o gosto do cliente para depois indicar o melhor tipo de saquê e propor harmonizações", diz.

A seguir, ela dá cinco dicas para degustar e aproveitar melhor o saquê

Nunca coloque sal: você não vai saber distinguir um saquê de boa ou má qualidade porque ele mascara o sabor Caipirinha de limão não harmoniza com saquê: ele traz um amargor no final. Use frutas como abacaxi, lichia ou figo, que têm acidez menos elevada Deguste a bebida em taças ou no choko (copinhos de cerâmica) Prove saquê quente. É um jeito bem oriental de tomar o saquê e de perceber outros sabores e qualidades da bebida Saquê tem vida curta: depois de aberta, conserve a garrafa na geladeira em pé (para não oxidar a tampa) por até uma semana Outros bares no Rio de Janeiro e em São Paulo que também têm em sua carta de bebidas drinques feitos com saquê.

Confira abaixo alguns endereços.

Kinoshita. R. Jacques Félix, 405. Tel: (11) 3849-6940 Isakaya Issa . R. Barão de Iguape, 89. Tel: (11) 3208-8819 Ping Pong . R. Lopes Neto, 16. Tel.: (11) 3078-5808 Subastor . R. Delfina, 163. Tel.: (11) 3815-1364 Botequim Informal Leblon . R. Conde de Bernadote 26/loja O. Tel.: (21)2540-5504 Quadrucci . R. Dias Ferreira 233. Tel.: (21) 2512-4551 Meza Bar . R. Capitão Salomão, 69. Tel: (21) 3239-1951 Fidelis . R. Funchal, 619. Tel.: (11) 3333-2233 Eu, Tu, Eles . Av. Brigadeiro Faria Lima, 2902. Tel: (11) 3071-4535 SubAstor . R. Delfina, 163. Tel: (11) 3815-1364

Nesta sexta, 1º de outubro, é comemorado o Dia do Saquê. A data escolhida marca o dia em que se encerra a colheita do arroz e quando se inicia a produção do fermentado que dá origem à bebida.

No Brasil, ao lado da cachaça e da vodca, o saquê é uma das bebidas mais utilizadas na preparação de drinques como a caipirinha ou "saqueirinha", como também vem se tornando conhecida. O motivo: a bebida tem um sabor mais delicado, que combina perfeitamente com frutas.

Dois restaurantes de São Paulo aproveitam o dia para comemorar com muitas iguarias e claro, drinques com a bebida.

O restaurante Kinoshita, do chef Tsuyoshi Murakami, receberá os clientes com um drinque especial: além do saquê, o Jun Daiti Martini leva em sua preparação wasabi, Cointreau e limão siciliano.

Yasmin Yonashiro é a "sake sommelière" que auxilia os clientes na escolha da bebida. "Nos últimos anos, o consumo de saquê no Brasil cresceu em média 30% ao ano. Essa aceitação é a responsável por comemorarmos pela primeira vez o dia do saquê e, claro, para que mais pessoas possam experimentar e aprender mais sobre a bebida" comemora.

No bairro da Liberdade, o tradicional boteco japonês Isakaya Issa faz uma promoção especial aos clientes: a cada R$ 70 consumidos em petiscos, mesas compostas por duas ou mais pessoas ganham uma garrafa de saquê.

Especialista ensina cinco dicas para degustar e aproveitar melhor o saquê

Yasmin Yonashiro é uma das poucas "sake sommelière" de São Paulo. "Minha função é como a do sommelier do vinho. Primeiro analiso o gosto do cliente para depois indicar o melhor tipo de saquê e propor harmonizações", diz.

A seguir, ela dá cinco dicas para degustar e aproveitar melhor o saquê

Nunca coloque sal: você não vai saber distinguir um saquê de boa ou má qualidade porque ele mascara o sabor Caipirinha de limão não harmoniza com saquê: ele traz um amargor no final. Use frutas como abacaxi, lichia ou figo, que têm acidez menos elevada Deguste a bebida em taças ou no choko (copinhos de cerâmica) Prove saquê quente. É um jeito bem oriental de tomar o saquê e de perceber outros sabores e qualidades da bebida Saquê tem vida curta: depois de aberta, conserve a garrafa na geladeira em pé (para não oxidar a tampa) por até uma semana Outros bares no Rio de Janeiro e em São Paulo que também têm em sua carta de bebidas drinques feitos com saquê.

Confira abaixo alguns endereços.

Kinoshita. R. Jacques Félix, 405. Tel: (11) 3849-6940 Isakaya Issa . R. Barão de Iguape, 89. Tel: (11) 3208-8819 Ping Pong . R. Lopes Neto, 16. Tel.: (11) 3078-5808 Subastor . R. Delfina, 163. Tel.: (11) 3815-1364 Botequim Informal Leblon . R. Conde de Bernadote 26/loja O. Tel.: (21)2540-5504 Quadrucci . R. Dias Ferreira 233. Tel.: (21) 2512-4551 Meza Bar . R. Capitão Salomão, 69. Tel: (21) 3239-1951 Fidelis . R. Funchal, 619. Tel.: (11) 3333-2233 Eu, Tu, Eles . Av. Brigadeiro Faria Lima, 2902. Tel: (11) 3071-4535 SubAstor . R. Delfina, 163. Tel: (11) 3815-1364

Nesta sexta, 1º de outubro, é comemorado o Dia do Saquê. A data escolhida marca o dia em que se encerra a colheita do arroz e quando se inicia a produção do fermentado que dá origem à bebida.

No Brasil, ao lado da cachaça e da vodca, o saquê é uma das bebidas mais utilizadas na preparação de drinques como a caipirinha ou "saqueirinha", como também vem se tornando conhecida. O motivo: a bebida tem um sabor mais delicado, que combina perfeitamente com frutas.

Dois restaurantes de São Paulo aproveitam o dia para comemorar com muitas iguarias e claro, drinques com a bebida.

O restaurante Kinoshita, do chef Tsuyoshi Murakami, receberá os clientes com um drinque especial: além do saquê, o Jun Daiti Martini leva em sua preparação wasabi, Cointreau e limão siciliano.

Yasmin Yonashiro é a "sake sommelière" que auxilia os clientes na escolha da bebida. "Nos últimos anos, o consumo de saquê no Brasil cresceu em média 30% ao ano. Essa aceitação é a responsável por comemorarmos pela primeira vez o dia do saquê e, claro, para que mais pessoas possam experimentar e aprender mais sobre a bebida" comemora.

No bairro da Liberdade, o tradicional boteco japonês Isakaya Issa faz uma promoção especial aos clientes: a cada R$ 70 consumidos em petiscos, mesas compostas por duas ou mais pessoas ganham uma garrafa de saquê.

Especialista ensina cinco dicas para degustar e aproveitar melhor o saquê

Yasmin Yonashiro é uma das poucas "sake sommelière" de São Paulo. "Minha função é como a do sommelier do vinho. Primeiro analiso o gosto do cliente para depois indicar o melhor tipo de saquê e propor harmonizações", diz.

A seguir, ela dá cinco dicas para degustar e aproveitar melhor o saquê

Nunca coloque sal: você não vai saber distinguir um saquê de boa ou má qualidade porque ele mascara o sabor Caipirinha de limão não harmoniza com saquê: ele traz um amargor no final. Use frutas como abacaxi, lichia ou figo, que têm acidez menos elevada Deguste a bebida em taças ou no choko (copinhos de cerâmica) Prove saquê quente. É um jeito bem oriental de tomar o saquê e de perceber outros sabores e qualidades da bebida Saquê tem vida curta: depois de aberta, conserve a garrafa na geladeira em pé (para não oxidar a tampa) por até uma semana Outros bares no Rio de Janeiro e em São Paulo que também têm em sua carta de bebidas drinques feitos com saquê.

Confira abaixo alguns endereços.

Kinoshita. R. Jacques Félix, 405. Tel: (11) 3849-6940 Isakaya Issa . R. Barão de Iguape, 89. Tel: (11) 3208-8819 Ping Pong . R. Lopes Neto, 16. Tel.: (11) 3078-5808 Subastor . R. Delfina, 163. Tel.: (11) 3815-1364 Botequim Informal Leblon . R. Conde de Bernadote 26/loja O. Tel.: (21)2540-5504 Quadrucci . R. Dias Ferreira 233. Tel.: (21) 2512-4551 Meza Bar . R. Capitão Salomão, 69. Tel: (21) 3239-1951 Fidelis . R. Funchal, 619. Tel.: (11) 3333-2233 Eu, Tu, Eles . Av. Brigadeiro Faria Lima, 2902. Tel: (11) 3071-4535 SubAstor . R. Delfina, 163. Tel: (11) 3815-1364

Nesta sexta, 1º de outubro, é comemorado o Dia do Saquê. A data escolhida marca o dia em que se encerra a colheita do arroz e quando se inicia a produção do fermentado que dá origem à bebida.

No Brasil, ao lado da cachaça e da vodca, o saquê é uma das bebidas mais utilizadas na preparação de drinques como a caipirinha ou "saqueirinha", como também vem se tornando conhecida. O motivo: a bebida tem um sabor mais delicado, que combina perfeitamente com frutas.

Dois restaurantes de São Paulo aproveitam o dia para comemorar com muitas iguarias e claro, drinques com a bebida.

O restaurante Kinoshita, do chef Tsuyoshi Murakami, receberá os clientes com um drinque especial: além do saquê, o Jun Daiti Martini leva em sua preparação wasabi, Cointreau e limão siciliano.

Yasmin Yonashiro é a "sake sommelière" que auxilia os clientes na escolha da bebida. "Nos últimos anos, o consumo de saquê no Brasil cresceu em média 30% ao ano. Essa aceitação é a responsável por comemorarmos pela primeira vez o dia do saquê e, claro, para que mais pessoas possam experimentar e aprender mais sobre a bebida" comemora.

No bairro da Liberdade, o tradicional boteco japonês Isakaya Issa faz uma promoção especial aos clientes: a cada R$ 70 consumidos em petiscos, mesas compostas por duas ou mais pessoas ganham uma garrafa de saquê.

Especialista ensina cinco dicas para degustar e aproveitar melhor o saquê

Yasmin Yonashiro é uma das poucas "sake sommelière" de São Paulo. "Minha função é como a do sommelier do vinho. Primeiro analiso o gosto do cliente para depois indicar o melhor tipo de saquê e propor harmonizações", diz.

A seguir, ela dá cinco dicas para degustar e aproveitar melhor o saquê

Nunca coloque sal: você não vai saber distinguir um saquê de boa ou má qualidade porque ele mascara o sabor Caipirinha de limão não harmoniza com saquê: ele traz um amargor no final. Use frutas como abacaxi, lichia ou figo, que têm acidez menos elevada Deguste a bebida em taças ou no choko (copinhos de cerâmica) Prove saquê quente. É um jeito bem oriental de tomar o saquê e de perceber outros sabores e qualidades da bebida Saquê tem vida curta: depois de aberta, conserve a garrafa na geladeira em pé (para não oxidar a tampa) por até uma semana Outros bares no Rio de Janeiro e em São Paulo que também têm em sua carta de bebidas drinques feitos com saquê.

Confira abaixo alguns endereços.

Kinoshita. R. Jacques Félix, 405. Tel: (11) 3849-6940 Isakaya Issa . R. Barão de Iguape, 89. Tel: (11) 3208-8819 Ping Pong . R. Lopes Neto, 16. Tel.: (11) 3078-5808 Subastor . R. Delfina, 163. Tel.: (11) 3815-1364 Botequim Informal Leblon . R. Conde de Bernadote 26/loja O. Tel.: (21)2540-5504 Quadrucci . R. Dias Ferreira 233. Tel.: (21) 2512-4551 Meza Bar . R. Capitão Salomão, 69. Tel: (21) 3239-1951 Fidelis . R. Funchal, 619. Tel.: (11) 3333-2233 Eu, Tu, Eles . Av. Brigadeiro Faria Lima, 2902. Tel: (11) 3071-4535 SubAstor . R. Delfina, 163. Tel: (11) 3815-1364

veja também