Chef Alessandro Segato fala sobre os sabores do Brasil e Espanha

Chef Alessandro Segato fala sobre os sabores do Brasil e Espanha

Atualizado: Quinta-feira, 28 Janeiro de 2010 as 12

- "Provando" culturas mundo afora

Um restaurante: São muitos. Sem dúvida nenhuma, o Louis XV em Monte Carlo, em Mônaco, que para mim é o melhor restaurante no mundo. Tem também o restaurante De Paoli, na Via dei Tavolini, em Florença, na Itália, que traz a essência da verdadeira cozinha típica, à moda antiga. Não posso me esquecer da famosa bisteca à fiorentina, na Banca della Bistecca, entre Florença e Pisa, e o Baltazar e seus frutos do mar em Nova Iorque.

Uma bebida inesquecível: Um aperitivo de cor laranja intenso, o "spritz", feito à base de Aperol e prosecco, vendido nos bares do norte da Itália.

Uma sobremesa: Eu adoro croissant, especialmente o do Cafe de la Paix , em Paris. Tem também o Baba ao Rum, do restaurante Alain Ducasse, também em Paris, e a Sacher-Torte de Viena.

Um prato: Sem dúvida, o Linguine ao molho vôngole e o Limoncello da cidade italiana de Positano.

Um país: Além da Itália, claro, sou apaixonado pela Espanha, por causa dos sabores clássicos e pelo amor de viver que o povo desses dois países coloca em tudo o que faz.

A comida mais exótica que você já provou: Uma espécie de sanduíche com abacate e grilos fritos gigantes com bastante pimenta e limão, no interior do México. Gostei pelo ritual e o sabor dos grilos lembra muito o dos camarões sete-barbas fritos.

Melhor forma de conhecer a culinária local: Digamos que vou por eliminação. Escuto as indicações de amigos, leio guias e matérias e também busco por novidades.

por Camila Sayuri

veja também