Chocolate: um alimento rico em história e energia

Chocolate: um alimento rico em história e energia

Atualizado: Quarta-feira, 18 Março de 2009 as 12

História, benefícios físicos e emocionais acompanham a trajetória do alimento que é consumido por milhões de apreciadores em todo o mundo

O período que antecede a comemoração da Páscoa evidencia ainda mais o objeto de desejo favorito de muitas pessoas. Ao pensar em algo que acalma, relaxa, dá prazer, bem-estar, combate a depressão, o stress, o mau-humor - todas as sensações em uma só mordida - o chocolate é unanimidade. Mas poucos sabem que além dos benefícios emocionais, o alimento protagonista da Páscoa possui também muitas vantagens físicas. Por ser um alimento, e não uma guloseima, dá energia, alimenta, estimula o raciocínio, alivia a tensão pré-menstrual, faz bem ao coração e é afrodisíaco.

Estudos comprovam que substâncias presentes nos chocolates - principalmente nos tipos meio-amargo, os flavonóides, aumentam a capacidade antioxidante do plasma sangüíneo e reduzem a reatividade plaquetária (formação de coágulos). Rico em teofilina e teobromina - similares à cafeína, o chocolate é estimulante cerebral. "Como a gordura da manteiga de cacau é vegetal e contém antioxidantes, ela auxilia no combate aos radicais livres, responsáveis pelo entupimento das artérias.  Além disso, é rica em ácidos graxos saturados e insaturados que servem para diminuir os valores de colesterol e triglicerídeos e aumentar o HDL, o bom colesterol. Para as mulheres o chocolate ainda ajuda na redução dos sintomas da síndrome de tensão pré-menstrual", explica o nutrólogo e cardiologista do HCor- Hospital do Coração, dr. Daniel Magnoni.

O nome científico do chocolate "theobroma cacao" deve-se à presença de teobromina no cacau oferecendo estímulos para o sistema neuromuscular, favorecendo as funções renais, cardíacas e aliviando o cansaço intelectual. Durante a Segunda Guerra Mundial, o chocolate foi o alimento preferido pelos soldados, além de ser um aliado dos estudantes já que faz a reposição da energia dispendida durante as horas frente aos livros. Com relação à dieta, segundo pesquisas realizadas, equilíbrio é a palavra: 30gr por dia é a quantidade considerada ideal.

Os cristãos primitivos do Oriente foram os primeiros a dar ovos coloridos na Páscoa simbolizando a ressurreição e o nascimento para uma nova vida. A Páscoa celebra a ressurreição de Jesus, marcando um período de renovação entre os cristãos.

Páscoa brasileira

A Páscoa é considerada a época preferida para o consumo dos famosos ovos de chocolates e a mais importante em vendas para o mercado brasileiro. Segundo a Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), para este ano estima-se um total de 113 milhões de unidades de ovos de chocolate. Este número mantém o Brasil no segundo lugar no ranking mundial dos produtores de ovos, logo após a Inglaterra.

veja também