Classes C, D e E puxam crescimento dos supermercados no Brasil

Classes C, D e E puxam crescimento dos supermercados no Brasil

Atualizado: Segunda-feira, 24 Maio de 2010 as 3:06

A ascensão de milhões de brasileiros das classes E e D para a classe C, formando uma nova classe média brasileira, contribuiu para alavancar o faturamento do setor supermercadista do Brasil em 2009.

O setor registrou um faturamento de R$ 177 bilhões, naquele ano, o equivalente a 5,6% do PIB nacional. Um incremento nominal de 11,7%; e real de 6,5%, em relação a 2008.

Os dados foram apresentados em pesquisa inédita “Retratos do Varejo” – realizada em conjunto entre a APAS – Associação Paulista de Supermercados – e as empresas de pesquisa Nielsen, Kantar WorldPanel e GfK.

A pesquisa indicou ainda que a diversidade marca o hábito dos consumidores e está presente desde a escolha do canal, a preferência por produtos e até seu comportamento na loja.

No Estado de São Paulo, o estudo mostrou que o faturamento foi de R$ 54,7 bilhões; um crescimento nominal de 10,8% e real de 5,7% em comparação a 2008. O número de lojas também cresceu 3,3%, somando 15.306 em 2009.

O Estado representa 19,5% dos estabelecimentos e 31% do faturamento no País, correspondendo a 1,7% do PIB nacional.

Para 2010, o setor de supermercados deverá crescer cerca de 10%, retornando ao bom nível de 2008.

veja também