Conheça os restaurantes selecionados para comer salgados em São Paulo.

15 lugares em São Paulo para saborear salgados

Atualizado: Quinta-feira, 14 Março de 2013 as 2:58

salgadosUma ótima opção logo após trabalho, é passar em uma padaria ou barzinho para tomar um café da tarde e bater um papo com os amigos. Se for acompanhado de deliciosos salgados, melhor ainda. Os pedidos estão entre esfirras, coxinhas e empadas.

 
O Guia, do site UOL, listou 15 lugares onde os salgados são sucesso em São Paulo. Veja:
 
Attallah
A esfirra aberta é uma marca da casa: tem 11 pontas e a aparência de uma trouxinha. Pode ser recheada de carne, queijo ou escarola. O cardápio enxuto traz poucos pratos, como a abobrinha recheada de carne, servida na coalhada ou no molho de tomate.
 
Casa Garabed
Fundada por armênios, a casa preserva o mesmo forno a lenha feito na década de 40, de onde saem iguarias árabes tradicionais, entre as quais a esfirra tem lugar de destaque, como a de bastrmá (carne seca armênia, com azeite extra virgem). Também serve pratos quentes (kafta no prato e beirute), doces típicos (belewa de nozes e pistache) e sobremesas.
 
Cedro do Líbano
Com instalações simples, esta casa árabe funciona desde 1970 na rua Vergueiro e tem como destaque a esfirra. A tradicional de carne é feita na hora e chega à mesa em tamanho farto, mas com massa leve. Ali há ainda itens típicos da culinária árabe, como cafta na coalhada, homus e quibe.
 
Clube da Coxinha
A casa de Fernando dos Santos oferece diversos salgados, mas o carro-chefe são as coxinhas artesanais, com massa feita à base de batatas. Destaque para a tradicional e a de palmito.
 
Empada Brasil
A franquia da casa de empadas que surgiu em Petrópolis (RJ), no final dos anos 70, serve tradicionais, como palmito, frango ou calabresa, que dividem espaço com outras mais inusitadas, como kani-kama com alho-poró.
 
Empadaria da Cidade
As empadinhas, feitas com massa amanteigada, vêm em diferentes versões salgadas, como a de espinafre com queijo e a de frango com catupiri. Entre os recheios adocicados, há de doce de leite com nozes.
 
Empadaria da Vovó
A proprietária, Maria Luisa do Amaral, é a vovó a que se refere o nome da casa. A receita de sua empada é segredo de família há três gerações. Nas duas unidades, pode-se experimentar variadas opções de recheio, incluindo os doces, como de chocolate e de maçã.
 
Esfihas Juventus
A casa é um patrimônio culinário e familiar da Mooca, onde há 45 anos serve especialidades árabes em ambiente modesto, com decoração inusitada: imagens de camelos se misturam a fotos do bairro de antigamente. O carro-chefe são as 21 esfirras, entre doces e salgadas, além de quibes, como o recheado com coalhada e homus.
 
Espaço Árabe
Tem um espaço pequeno, mas bem aberto, com mesas na varanda, e mais sofisticado que a maioria das casas de comida árabe. Além dos clássicos quibes e esfirras, tem uma ótima combinação de três pastas (coalhada seca, babaganuj e homus), como opção de entrada.
 
Halim
Instalada com simplicidade, assim como boa parte de suas conterrâneas, esta casa libanesa serve comida boa e farta, no balcão ou no salão com mesas. A esfirra de zähtar é um dos destaques. Não saia de lá sem experimentar os doces árabes, também em versão diet.
 
Jaber
A casa do libanês Jaber foi aberta em 1952 e mantém até hoje a fama de boas esfirras de massa leve. Sua matriz tem ambiente simples, sem decoração, com um salão comprido de muitas mesas. Na entrada, um balcão expõe doces árabes e prateleiras guardam produtos como o trigo para tabule.
 
Khadije
A pequena casa exibe algumas especialidades árabes em uma vitrine refrigerada, em porções para levar para a casa. O ambiente não é dos mais acolhedores e, apesar de pertencer a uma família de libaneses, oferece itens como coxinha e esfirra de mussarela com tomate.
 
Santa Coxinha
Vende mais de 45 versões de coxinha --algumas que passam bem longe do costumeiro frango com Catupiry. Com massa de mandioca ou de batata, as guloseimas podem levar recheio de rabada ou de estrogonofe.
 
Rancho da Empada
A rede nasceu há dez anos em um trailer. O sucesso se deve à empada de massa firme e recheios caprichados, como a de palmito, a de carne-seca e a de queijo com tomate seco. As doces, como a de abacaxi, e a coxinha de camarão também são bem procuradas.
 
Zio Pasquale Esfiha Bar
Por trás de um salão gracioso, um menu esconde nada menos que 59 tipos de esfirra, que saem do forno direto para a mesa.
 
 
Com informações de: Folha de São Paulo
 

veja também