Cuidado com o que você come

Cuidado com o que você come

Atualizado: Sexta-feira, 5 Dezembro de 2008 as 12

Cuidado com o que você come

Comer é sempre bom, e, para que este ato não lhe traga problemas é melhor tomar algumas precauções. Muitos dos alimentos que estão expostos em padarias, lanchonetes e até mesmo em casa, estão mais recheados do que podemos imaginar. Os microorganismos estão espalhados e podem contaminar o que você preparou ou comprou. Na água, no ar, nos utensílios, no chão, no seu corpo, sim, eles estão em todos os lugares.Segundo a Anvisa morrem por ano aproximadamente oito a cada mil habitantes por DTAs, Doenças Transmitidas por Alimentos.

Os alimentos são fontes essenciais para uma vida saudável. Portanto precisam estar em boas condições para serem consumidos. "Os órgãos de Vigilância Sanitária dos Estados e do Distrito Federal realizam ações fiscais como a inspeção sanitária em estabelecimentos comerciais alimentares e análise fiscal de alimentos expostos ao consumo humano. O objetivo é verificar se as condições sanitárias das indústrias e dos alimentos estão em conformidade com os regulamentos vigentes e não acarretam riscos à saúde da população" afirma a Assessoria de Imprensa da Anvisa, Ascom.

Aos consumidores a dica é estar atento às condições do estabelecimento, observar o local onde fará suas refeições.Ele deve ser apresentável, com aspecto de limpeza.E quanto aos industrializados, vale sempre conferir a data de validade e o aspecto da embalagem pois o produto pode estar "estufado" e conseqüentemente comprometido. "A qualidade do alimento é uma responsabilidade de quem produz e, muitas vezes, as empresas cometem infrações por não terem conhecimento da forma correta de manipular, transportar ou armazenar os alimentos" ressalta a assessoria da Anvisa.

Tudo pode estar visivelmente perfeito, mas as aparências enganam. Nunca se sabe como foram manipulados os alimentos, por via das dúvidas é bom evitar consumir ovos crus. A legislação vigente da cidade de São Paulo estabelece critérios e parâmetros para a produção de alimentos e bebidas, aplicados às empresas de alimentos. Segundo o Diário Oficial do Município, "É proibindo a venda para consumo de alimentos preparados onde os ovos permaneçam crus. Para preparações que usam, como ingrediente, ovo cru, sem cocção, como cremes, mousses, maioneses utilizar ovos pasteurizados, ovos desidratados ou ovos cozidos".

O número de surtos por DTAs é elevado, fato notório que poucos tem acesso. De acordo com a Secretaria de Saúde, em 2006 houveram 577 surtos de DTAs no Brasil. Alimentos contaminados e suas conseqüências relacionadas aos danos à saúde são uma realidade preocupante, mas assim como no Brasil, os EUA, e principalmente os que enfrentam problemas de condições sanitárias precárias como a Ásia e a África possuem números de surtos de salmonelose elevados.

Infelizmente estamos sempre expostos a este risco, logo, todo cuidado é pouco. Torna-se difícil rastrear alimentos responsáveis pelas toxinfecções, pois eles são aparentemente normais não alterando odor, aspecto e paladar. Sintomas como diarréia, náusea, vômito, febre, dor de cabeça, dores abdominais entre outros desconfortos podem ser os principais indícios de contaminação. Dados do centro de vigilância epidemiológica registram o número de casos de diarréia em surtos de DTHA, doenças de transmissão hídrica e alimentar, sendo 14.817 casos no estado de São Paulo no ano de 2.004, um dos anos mais críticos desde 1.998.

Tudo se torna mais fácil com a implantação das boas práticas, que ajudam a reduzir os perigos de contaminação. Para isto basta começar em casa com métodos de higiene e paralelamente uma boa escolha de onde comer e do que comer acompanha as exigências do que chamamos de ideal, ou recomendável.

veja também