Gastronomia e evangelismo na Igreja Evangélica Árabe

Gastronomia e evangelismo na Igreja Evangélica Árabe

Atualizado: Quarta-feira, 10 Setembro de 2008 as 12

Professora libanesa ensina pratos típicos em projeto de culinária  

Da Redação  

Cinco mulheres e um fogão. O interesse das alunas em aprender as receitas, a iniciativa no preparo dos pratos, junto com a chef Jamile Bitar, e o entrosamento entre elas caracterizam o Projeto de Culinária que acontece todas s quintas-feiras, a partir das 14h,

na Igreja Evangélica Árabe, em São Paulo. A reportagem do Guia-me participou de uma aula e conferiu a elaboração de uma torta de legumes. 

Segundo Lydia Samaro, idealizadora e coordenadora do projeto, o objetivo era trazer para as aulas pessoas da comunidade ao redor da Igreja e fazer um trabalho evangelístico. Como os planos de Deus são sempre maiores, a expectativa foi superada. A comunidade que queríamos alcançar, nós alcançamos. Pessoas da Freguesia do Ó , Diadema e São Bernardo são exemplos de transeuntes do ponto de ônibus que fica em frente a Igreja Árabe e notaram a faixa de divulgação das aulas de culinária.  

Excepcionalmente na última quinta-feira, 4 de setembro, a chef Jamile trouxe, a pedido dos alunos, uma receita brasileira. Geralmente são ensinados pratos da gastronomia árabe como: Arroz árabe, Charuto de Folha de Uva, Mantecal e Kibe Cru. Numa degustação, a torta de legumes foi aprovada, ficou combinado deste ser o prato de uma das apresentações. "Gosto da tradição contida nas receitas e das dicas passadas", afirma Cristina Coelho, uma das alunas. 

Um dos fatores positivos do projeto é a interação entre a professora e os alunos. "A relação deles com a professora está muito pessoal. Eles a amam muito. Tem até o número do celular. Uma relação íntima", comenta Lydia. Além de aprenderem as receitas, os alunos preparam os pratos em casa e levam para a professora Jamile dar uma nota que varia de zero a dez. "Aprendo as receitas no curso e as faço em casa para o meu marido", afirma Wendy Prado, casada com um palestino apreciador da gastronomia árabe. 

Inaugurado há cerca de um ano, o curso tem se consolidado por levar a tradição da gastronomia árabe numa preocupação também evangelística. "Quem vem aqui é escolhido por Deus", comenta Coelho, ao relembrar de um homem simples que sempre vinha comer os pratos da chef Jamile. 

Mãos na massa 

Libanesa, a chef Jamile Bitar chegou no Brasil em 1954, ano em que se casou. Desde então, passou a se interessar pela gastronomia árabe. Embora tenha um conhecimento aprofundado na especialidade, a chef não chegou a fazer um curso de graduação na área. Segundo Lydia, ela usa as receitas originais, retiradas da tradição familiar. 

Descontraída enquanto prepara os alimentos, a chef realizará novembro um chá beneficente na Igreja Evangélica Árabe e trará novidades para o curso de gastronomia, como aulas aos sábados, pois algumas receitas demandam muito tempo para ficarem prontas, segundo Jamile.  

Confira a receita da Torta de Legumes:

Massa

Ingredientes:

1/2 kg de farinha 1 copo de óleo 4 a 5 colheres de sopa de água Sal a gosto  Modo de preparo: 

Colocar num recipiente e misturar com a mão. Dividir a massa em duas. Deixar a massa desancando até que o recheio esteja pronto. Recheio 

Ingredientes: 

1 ou 2 alhos por inteiro com a folha. Picar uma cebola grande ou 2 menores. 5 cenouras médias. 1 abobrinha brasileira média. 1 lata de milho. 1 lata de ervilha. 3 palmitos. 100g de queijo prato 100g queijo muzzarela 100g de peito de peru 100g de mortadela 100g de queijo branco Modo de preparo: 

Refogar os legumes com um pouco de óleo. Picar a cebola com 1 xícara de café de óleo. Cortar em cruz 1 ou 2 alhos poró. Descascar as 2 abobrinhas. Refogar o milho para ficar murcho. Moer os queijos e o peito de peru. Colocar 1 colher de sopa (rasa) de maisena. 1 /2 copo de leite. Abra a massa fina (grossa no fica muito gostosa) 1 /2 de espessura. Colocar a massa por cerca de 30 minutos no forno. No untar a forma. Retirar do forno e preencher com o recheio.

veja também