Guia traz o melhor da comida de rua do Rio de Janeiro

Guia traz o melhor da comida de rua do Rio de Janeiro

Atualizado: Segunda-feira, 28 Março de 2011 as 10:51

Se o leitor acredita que comida boa, poesia e criatividade de rua podem se juntar para alimentar seu prazer, como o pão, a salsicha e a batata palha de um belo cachorro quente, este guia pode ser uma de suas bússolas.

Após um barulhento lançamento no Rio, a jornalista Inês Garçoni, o diretor de filmes Sérgio Bloch e o fotógrafo Marcos Pinto apresentam a São Paulo, nesta quinta-feira (20), no restaurante Soteropolitano (rua Fidalga, nº 340, Vila Madalena), o Guia Carioca de Gastronomia de Rua (Editora Arte Ensaio, preço sugerido de R$ 50).

O trabalho é, sob todos os aspectos, uma delícia.

O projeto teve início na produção do filme de curta metragem Na Boca do Povo, com os produtores e vendedores das mais saborosas e interessantes comidas de rua da Cidade Maravilhosa.

Com o filme pronto, o diretor Bloch convidou Inês e Pinto para fazer os textos e as fotos do livro, a versão impressa do documentário. Livro e filme são vendidos juntos.

No guia, o cardápio variado escolhido pela turma é dividido e servido em 19 "quesitos".

Há entre eles o melhor sushi, o melhor acarajé, o melhor picolé, a melhor empadinha, o melhor milho, a melhor tapioca, o melhor pão de queijo, o melhor cachorro quente, o melhor churrasquinho...

Bloch enumera alguns fatores que inspiraram o projeto:

- É possível conceber, por exemplo, Salvador sem os tabuleiros das baianas de acarajé, Belém sem suas tacacazeiras, Paris sem os seus crepes ou Nova York sem as carrocinhas de cachorro quente? Acho que não. Embora sem uma comida de rua que possamos chamar de típica, o Rio oferece uma imensa variedade de alimentos para quem circula ao ar livre.

Apaixonada pelos encantos da mesa e titular de um excelente blog sobre o assunto, o Anastácia na Feira, Inês, vinda recentemente de uma longa temporada de estudos sobre gastronomia em Portugal, destaca os pontos que a aproximaram do projeto.

- A comida de rua, por preconceito e muitas vezes até por um medo justificável, tem pouquíssimas oportunidades de estar nos livros e em publicações um pouco mais formais. Havia neste trabalho uma bela oportunidade de valorizar e indicar não só coisas gostosas, porque isso é até fácil de encontrar nas esquinas do Rio, mas também feitas com verdade, legitimidade, ingredientes confiáveis e limpos.

A propósito, esses poemas gastronômicos de calçada, sobra de árvore e marquise não foram escolhidos pelos autores apenas porque seus sabores enchem bocas.

Eles estão lá, sobretudo, porque possuem alma – que, acredite, passa a proteger os incautos que os buscam, muitas vezes de joelhos, em romaria.

Isso aqui, sim, é confort food.

E não aquilo inventado recentemente por uma panela de chef brasileiro para lhe vender, por uma fortuna, a comidinha "dilícia" que sua mãe e sua avó sempre fizeram para você.

Guia Carioca de Gastronomia de Rua

Concepção e edição: Sérgio Bloch

Textos: Inês Garçoni

Fotos: Marcos Pinto

Editora: Arte Ensaio

Preço sugerido: R$ 50

Informações: http://gastronomiaderua.blogspot.com/

Por: Eduardo Marini

veja também