Macaron, sim!

Macaron, sim!

Atualizado: Quarta-feira, 6 Outubro de 2010 as 12:13

Primo distante dos nossos bem-casados, o quitute francês é deliciosamente leve e colorido

Com diversos tamanhos e sabores, colorido, redondinho, delicioso e desmancha na boca: é o macaron, doce francês por excelência. Primo distante dos nossos casadinhos ou bem-casados, o quitute francês é um pouco mais leve, talvez, e certamente mais colorido - porque cada sabor vem com uma cor, massa e recheio diferentes. Uma gostosura camaleônica que se adapta a qualquer estação do ano e aos paladares mais difíceis.

A história conta que o doce surgiu bem diferente do que é hoje: tinha casquinha dura e interior cremoso. O país basco é seu berço. A receita surgiu quando o senhor Adam ofereceu a iguaria à Luis XIV, em 1660, por ocasião de seu casamento. Depois seus descendentes deram continuação à tradição. A autoria do macaron parisiense, que conhecemos, é reivindicada pelo confeiteiro

Ladurée no início do século XX e sua receita foi repetida inúmeras vezes até chegar aos dias de hoje.

Febre de macaron

Em Paris, são produzidos, em média, 500 kg de macarons todos os dias nas lojas especializadas como as patissêries, que vão das mais chiques às mais simples. Jean-Paul Hevin, renomado chocolatier, usa naturalmente o chocolate como ingrediente de base para seus macarons, depois acrescenta outro sabor como gengibre, laranja, mel ou pistache. Sublime! Essa tentação francesa é um verdadeiro luxo culinário para todos os bolsos - e momento para degustá-lo é indefinido, como os próprios franceses alegam: qualquer hora é hora!

Sabores e recheios

Os sabores vão dos mais tradicionais aos mais exóticos ou sofisticados como o chocolate, o café, o rum-baunilha, o cassis e a rosa, sim, porque até as flores viram sabores! Os recheios têm trânsito livre vão do chocolate às violetas, passando pelas especiarias: pimenta de Java, anis, gengibre entre outras. As cores acompanham. É um verdadeiro espetáculo para os olhos e o paladar, porque para os franceses comer é antes de tudo um gesto de beleza

A receita, embora não seja das mais fáceis, vale a pena arriscar. O resultado, bem-sucedido, justifica toda a dificuldade. Então, anote aí a receita de Pierre Hermé

"Um amor de macaron":

Para 8 pessoas- Tempo: preparação 35m, repouso 60 m, total: 1h 35m

Ingredientes

600 g de framboesa 5 folhas de gelatina 75g de açúcar 1 caixa de lichia 160g de chocolate branco 140g de creme líquido 15g de xarope de rosa (Monin) 5 gotas de essência de rosa

Deve ser preparado na véspera

Misturar e peneirar 600g de framboesas. Molhar as 5 folhas de gelatina em água fria durante 20 minutos, enxaguar e escorrer, depois amolecer a gelatina em fogo brando.

Juntar ¼ do purê de framboesa, misturar com o batedor, juntar o resto do purê, depois 75g de açúcar, sempre batendo. Repartir essa compota em 8 copos, deixar esfriar, colocar na geladeira.

Escorrer uma caixa de lichia, cortá-los em pedaços, reparti-los sobre a compota de framboesa resfriada que restou. Derreter 160g de chocolate branco em banho Maria, e, paralelamente, ferver 140g do creme líquido.

Numa saladeira, colocar o creme sobre o chocolate, misturar com o batedor, juntar 15g de xarope de rosa (Monin) e 5 gotas de essência de rosa (farmácia). Deixar refrescar. Numa outra saladeira, bater 150g de creme líquido, juntar ¼ de creme de rosa, bater bem, depois juntar o restante e mexer delicadamente.

Repartir nos copos, deixar descansar por 1h em ambiente fresco. No momento de servir colocar uma pétala de rosa sobre cada um.

Bon appétit!

veja também