Massa de Panetone é opção para o ano inteiro

Massa de Panetone é opção para o ano inteiro

Atualizado: Quarta-feira, 29 Setembro de 2010 as 12:21

O panetone é uma receita originalmente italiana, mas não há no Brasil quem não o conheça minimamente. Na versão clássica, é um bolo de massa macia e característica, onde se espalham uvas passas e frutas cristalizadas. No entanto, essa não é sua única receita. E nem o Natal é o único período em que ele pode ser consumido.

Quem esteve nesta terça-feira, 228, no curso oferecido pelo Centro de Orientação Profissional Móvel (Cop Móvel), no pátio do Senai, em Campo Grande, pôde aprender mais sobre as variações do panetone. Equipado com maquinário necessário para uma verdadeira cozinha sobre rodas, o veículo, comandado pela Puratos do Brasil, ensina até o dia 8 de outubro novas técnicas e receitas de rocamboles, pães e bolos de todos os tipos.

Sílvia Regina trabalha como auxiliar de copa e cozinha no Sesc Almirante Barroso há dois anos e meio, e pela primeira vez participa de um curso de panificação. Mas isso não significa que seja marinheira de primeira viagem; em seu emprego sempre está cuidando de lanches e coffe-breaks."Eu escolhi o panetone porque é diferente, né? É importante para o trabalho e também posso fazer para mim". Segundo ela, o bolo de frutas pode fazer sucesso durante todo o ano, e não só no natal"é só fazer num estilo diferente - uma rosca, por exemplo - mudar o recheio, tem vários jeitos...".

É justamente isso que ensina o instrutor Valdecir de Morais. Ele conta que aquele que domina a feitura do panetone não tem receita só para um período sazonal. Inovações não incluem somente os atuais recheios de trufa, chocolate ou mousse. A mesma massa, com pequenas variações, pode ter uma versão salgada ou um cucatone - com a cobertura de farofa do tradicional doce gaúcho. Já com uma cobertura nevada, de açúcar de confeiteiro, têm-se o Stollen. A castanha de caju prepara o bolo Gallup."Até uma simples mudança na forma pode criar um produto novo, como no caso da Colomba Pascal", explica.

"Os instrutores dos cursos passam por treinamentos, inclusive na Europa, para ensinar as últimas tendências na panificação", relata o consultor de negócios Eduardo Mazzini, da Distribuidora Guará de Alimentos MS - que viabilizou a vinda da carreta para o Estado. A ação tem parceria do Sebrae/MS, Senai e Sindepan, e é voltada para aqueles que já atuam no mercado, sejam em padarias, restaurantes, hotéis ou mesmo na informalidade.

Para quem perdeu o primeiro dia de aula do panetone, na próxima segunda-feira, 4 de outubro, haverá um novo módulo em dois períodos: começando às 8h e às 14h. Com turmas duplas também será a oficina de Pães Rústicos e Saudáveis, que acontece tanto nesta quarta-feira, dia 29, quanto no dia 5 de outubro. Já as oficinas de confeitaria, que acontecem nos dias 30 de setembro, 1ª e 6 a 8 de outubro são para turmas únicas, iniciando às 8h até as 18h.

O panetone é uma receita originalmente italiana, mas não há no Brasil quem não o conheça minimamente. Na versão clássica, é um bolo de massa macia e característica, onde se espalham uvas passas e frutas cristalizadas. No entanto, essa não é sua única receita. E nem o Natal é o único período em que ele pode ser consumido.

Quem esteve nesta terça-feira, 228, no curso oferecido pelo Centro de Orientação Profissional Móvel (Cop Móvel), no pátio do Senai, em Campo Grande, pôde aprender mais sobre as variações do panetone. Equipado com maquinário necessário para uma verdadeira cozinha sobre rodas, o veículo, comandado pela Puratos do Brasil, ensina até o dia 8 de outubro novas técnicas e receitas de rocamboles, pães e bolos de todos os tipos.

Sílvia Regina trabalha como auxiliar de copa e cozinha no Sesc Almirante Barroso há dois anos e meio, e pela primeira vez participa de um curso de panificação. Mas isso não significa que seja marinheira de primeira viagem; em seu emprego sempre está cuidando de lanches e coffe-breaks."Eu escolhi o panetone porque é diferente, né? É importante para o trabalho e também posso fazer para mim". Segundo ela, o bolo de frutas pode fazer sucesso durante todo o ano, e não só no natal"é só fazer num estilo diferente - uma rosca, por exemplo - mudar o recheio, tem vários jeitos...".

É justamente isso que ensina o instrutor Valdecir de Morais. Ele conta que aquele que domina a feitura do panetone não tem receita só para um período sazonal. Inovações não incluem somente os atuais recheios de trufa, chocolate ou mousse. A mesma massa, com pequenas variações, pode ter uma versão salgada ou um cucatone - com a cobertura de farofa do tradicional doce gaúcho. Já com uma cobertura nevada, de açúcar de confeiteiro, têm-se o Stollen. A castanha de caju prepara o bolo Gallup."Até uma simples mudança na forma pode criar um produto novo, como no caso da Colomba Pascal", explica.

"Os instrutores dos cursos passam por treinamentos, inclusive na Europa, para ensinar as últimas tendências na panificação", relata o consultor de negócios Eduardo Mazzini, da Distribuidora Guará de Alimentos MS - que viabilizou a vinda da carreta para o Estado. A ação tem parceria do Sebrae/MS, Senai e Sindepan, e é voltada para aqueles que já atuam no mercado, sejam em padarias, restaurantes, hotéis ou mesmo na informalidade.

Para quem perdeu o primeiro dia de aula do panetone, na próxima segunda-feira, 4 de outubro, haverá um novo módulo em dois períodos: começando às 8h e às 14h. Com turmas duplas também será a oficina de Pães Rústicos e Saudáveis, que acontece tanto nesta quarta-feira, dia 29, quanto no dia 5 de outubro. Já as oficinas de confeitaria, que acontecem nos dias 30 de setembro, 1ª e 6 a 8 de outubro são para turmas únicas, iniciando às 8h até as 18h.

veja também