Médico desvenda mitos e verdades sobre alimentação

Médico desvenda mitos e verdades sobre alimentação

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 11:05

O ovo já foi vilão da boa forma e da saúde. Mas acabou sendo redimido pela ciência.

Assim como esse caso, muitos outros envolvendo alimentos, ora tido como maléficos, ora como benéficos, podem ser lembrados.

O fato é que, com tanta informação e com o avanço dos estudos sobre alimentação, fica difícil saber o que é verdade ou não sobre o que se come.

Para pôr fim à confusão, o nutrólogo Edmond Saab resolveu escrever um livro sobre o assunto, o Manual do Proprietário (ed. Delphys).

O especialista afirma que em todo o mundo as pessoas estão tratando os efeitos da má alimentação, em vez de se voltarem para as causas desses problemas.

- Estamos ficando doente por falta de oxigênio e água, duas coisas básicas, que a gente não põe no corpo.

O tempo da saciedade

Uma das descobertas mais importantes sobre emagrecimento diz respeito ao tempo que o corpo leva para processar a sensação de saciedade após uma refeição.

Segundo o médico, o cérebro só entende que o organismo está sendo alimentado oito minutos após o início da mastigação.

Por isso, ensina Saab, é importante começar comendo um prato de salada.

Degustar a comida por pelo menos dez minutos, mastigando calmamente, é uma das formas mais eficazes de evitar a gula.

Gordura amiga

Comer alimentos gordurosos, todo mundo sabe, não ajuda ninguém a emagrecer. Porém, assim como acontece com os carboidratos, os óleos são divididos em classes diferentes.

As benéficas, ensina o nutrólogo, são as presentes em frutas como o abacate, peixes como a sardinha, o atum e o salmão e castanhas. Elas ajudam a formar novas células.

Carboidrados: inimigos?

Saab explica que até mesmo verduras e legumes são compostos de carboidratos.

O importante é saber que essa classe de alimentos é dividida em duas categorias: simples e complexa.

- Nós precisamos comer carboidrato, sim. O que devemos evitar são as opções refinadas, como arroz branco. Vamos dar preferência para o integral. Se pudermos usar uma massa integral também, é importante, pois ela tem mais fibra. Assim, diminuiremos a resistência à insulina (relacionada ao diabetes). Nós estamos todos ficando hipertensos e diabéticos por estarmos comendo justamente carboidrato refinado.

Voltando ao ovo

O ovo, segundo o médico, é rico em colesterol. No entanto, essa substância não é de todo má.

- O nosso corpo, aliás, produz colesterol durante a madrugada. O problema não vai ser comer dois ou três ovos durante a semana para ter a taxa de colesterol aumentada no corpo. A questão é que essa substância é consumida na forma oxidada. Ovo é uma fonte de proteína muito importante.

Saab lembra, ainda, que deve-se preferir comer esse alimento na forma cozida. Fritura, diz ele, nunca é legal.

Outro mito desvendado pelo nutrólogo diz respeito ao número de refeições que devem ser feitas por dia.

- Todo mundo deve comer cinco vezes diariamente para manter o metabolismo em uma velocidade adequada. Tem de ter o café da manhã, o lanchinho da manhã, o almoço, o lanche da tarde, a janta e talvez um lanche antes de dormir. Isso é muito importante.

Para quem não vive sem chocolate, Saab avisa que a versão amarga, principalmente rica em cacau, é uma forte aliada do coração. Mas, claro, sem abusar.

As opções com 70% de cacau, pouca gordura e açúcar são as mais indicadas pelo médico.

veja também