A nova técnica poderia reduzir significativamente a quantidade de pão desperdiçada, de acordo com seus criadores

A nova técnica poderia reduzir significativamente a quantidade de pão desperdiçada, de acordo com seus criadores

Atualizado: Sexta-feira, 30 Novembro de 2012 as 4:12

 

Uma empresa americana diz ter desenvolvido uma técnica que poderia manter um pão livre de mofo por 60 dias. Segundo a empresa, chamada Microzap, para que isso seja possível, o pão é submetido a uma bateria de micro-ondas que matam os esporos causadores do mofo em uma espécie de forno metálico.
 
A nova técnica poderia reduzir significativamente a quantidade de pão desperdiçada, de acordo com seus criadores. Além disso, poderia ser utilizada para proteger uma ampla variedade de alimentos contra o mofo - incluindo frutas, vegetais e carnes de aves.
A alta taxa de desperdício de alimentos é um grande problema em muitos países.
 
A família americana joga fora em média 40% dos alimentos que compra - um total de US$ 165 bilhões (R$ 347 bilhões) por ano.
Na Grã-Bretanha, um terço dos pães comprados nas padarias e supermercados vai para o lixo, segundo o Departamento de Assuntos Ambientais, Alimentares e Rurais britânico (Defra, na sigla em inglês).
 
Tecnologia
No caso do pão, o mofo é a grande ameaça. Isso porque muitos pães são vendidos em sacos plásticos e a água que evapora deles faz com que o ambiente dentro da embalagem fique úmido, favorecendo o crescimento do Rhizopus stolonifer, o fungo que causa o mofo.
 
Em condições normais, um pão embolora em cerca de dez dias. A técnica da Microzap que evitaria isso foi desenvolvida no laboratório da empresa no campus da Texas Tech University, em Lubbock.
 
Don Stull, diretor-executivo da Microzap, diz que inicialmente o emissor de micro-ondas metálico foi desenvolvido para matar bactérias, como a da salmonela, mas os investigadores descobriram que poderiam matar os esporos que fazem o pão mofar em cerca de 10 segundos. "Tratamos uma fatia de pão com esse dispositivo e então checamos se havia mofo e comparamos com um grupo de controle", disse Stull. "Depois de 60 dias, o pão tinha tanto mofo como quando saiu do forno."
 
A máquina que destrói os esporos causadores de mofo usa uma tecnologia semelhante a dos micro-ondas comerciais, mas com algumas diferenças importantes, segundo Stull. A principal delas é que esse aparelho garantiria uma frequência de micro-ondas homogênea, sem os pontos quentes e frios dos micro-ondas que as pessoas têm em casa.
 
Interesse
O dispositivo desenvolvido pela Microzap atraiu o interesse de muitos fabricantes de pão. Mas alguns deles manifestaram preocupação sobre a possibilidade de que a adoção de tal técnica aumente os custos de uma indústria em que as margens já são muito estreitas.
Também não se sabe como os consumidores receberiam o pão resistente ao mofo - e poderia haver suspeitas sobre um pão que dura tanto tempo.
 
Stull reconhece que pode ser difícil convencer algumas pessoas dos benefícios desse pão, mas diz que muitas poderiam mudar de opinião ao perceber que o produto tem qualidade.
 
Ele também diz acreditar que essa tecnologia poderia permitir aos fabricantes de pão e outros alimentos evitar a adição de muitos conservantes em seus produtos - e também a adição de outras substâncias químicas que visam esconder o sabor desses conservantes.
 
A única fruta que o dispositivo da Microzap não foi capaz de "processar" eficazmente foi o melão, que terminou se danificando durante o processo.
 

veja também