População faria escolhas mais saudáveis se conhecesse melhor o cardápio

População faria escolhas mais saudáveis se conhecesse melhor o cardápio

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:40

Graças à expansão da alimentação fora do lar e do mercado das refeições prontas, os hábitos alimentares da população no Brasil mudaram mais nos últimos 50 anos do que em 500 anos de história. Tais alterações culturais também se refletem na preocupação com a saudabilidade da comida ingerida em restaurantes, cantinas e lanchonetes, que hoje é preocupação de 91% dos brasileiros, de acordo com dados do World Menu Report.

Realizado pela Unilever Food Solutions – divisão da empresa que se dedica à alimentação fora do lar –, o estudo tem como foco as áreas de saúde e nutrição e analisou as expectativas de 3.500 consumidores em sete países (Brasil, China, Rússia, Turquia, Reino Unido, Estados Unidos e Alemanha) quanto ao mercado do food service.

Segundo o levantamento, feito em parceria com a agência de pesquisa Brainjuicer, mais de 87% dos entrevistados afirmaram que fariam escolhas melhores, do ponto de vista nutricional, se tivessem acesso a dados como origem dos alimentos, modo de preparo e valor calórico. A tabela nutricional, comumente encontrada em produtos industrializados, seria bem-vinda nos cardápios por 88% dos brasileiros.

Transparência

Apesar de 51% dos brasileiros comerem pelo menos uma vez por semana fora de casa (segundo pesquisa da consultoria Gfk Brasil), são os chineses que mais se interessam em saber o que contém nos itens consumidos, seguidos pelos brasileiros (91%), russos (90%), turcos (90%), britânicos (73%), norte-americanos (70%) e alemães (55%).

Embora haja interesse da parte do público, dados sobre gordura, calorias e conservantes raramente são acessíveis. Quase 90% dos consumidores entrevistados no Brasil afirmaram que não receberam informações nutricionais dos estabelecimentos em sua última refeição feita fora de casa. Mais do que isso, de maneira geral, foi constatado que, quando esses dados são passados, não são entregues de forma clara ao consumidor.

No Brasil e no mundo, essa falta de transparência sobre o conteúdo nutricional das refeições fora do lar é tida como responsabilidade dos operadores do setor (48%) – restaurantes, cantinas, lanchonetes etc. Também fazem parte dessa solução os chefs, apontados como os que têm o “poder” de transformar a rotina de alimentação de seus clientes.    

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições