Reveja seus hábitos alimentares e alimente-se melhor

Reveja seus hábitos alimentares e alimente-se melhor

Atualizado: Quinta-feira, 25 Novembro de 2010 as 11:21

Normalmente, a alimentação diária da maioria das pessoas é composta por muito carboidrato (pães e alimentos preparados com farinha, normalmente pobre em fibra, pois não são integrais) ou mesmo alimentos ricos em muito açúcar. Esses alimentos, entre outros pontos negativos, são metabolizados muito rapidamente, têm poucas – ou nenhuma – vitaminas e fazem que você sinta fome rapidamente. Além disso, a falta de consumo de frutas e vegetais também pode comprometer sua boa alimentação. Então veja abaixo algumas dicas para melhorar sua alimentação e ficar com mais energia o dia todo.

• Fibras

O ideal é ingerir no mínimo 20 gramas de fibra por dia. As melhores fontes de fibras são os alimentos integrais, frutas e vegetais. As fibras fazem você se saciar mais rapidamente e por mais tempo. Um estudo da Universidade de Brigham, no Reino Unido, mostrou que mulheres que consumiam mais fibras durante o dia diminuíam o risco de ganhar peso após o final de uma dieta. O consumo de fibras faz que as pessoas comam um pouco menos por dia, e isso, ao final de vários meses, se traduz em alguns quilos a menos. Leia mais AQUI.

• Cálcio e Vitamina D

Esses nutrientes estão presentes no leite e derivados e ajudam seu corpo a fortalecer os ossos. Além disso, são importantes para a musculatura (isso é uma dica especialmente interessante para quem começou a malhar, por exemplo).

Outro ponto importante foi apontado por uma pesquisa da Faculdade de Saúde Pública Johns Hopkins: estudantes que consumiam leite e derivados durante um período de dieta, tinham maior facilidade de manter o próprio peso quando comparados a estudantes que não consumiam esse tipo de alimento. E a deficiência de vitamina D está ligada ao mau funcionamento da leptina, o hormônio da saciedade. Como você sabe, quanto melhor a sensibilidade desse hormônio, mais rápido você percebe que é hora de parar de comer.

• Gorduras "boas"

Quer um nome complicado? Ácidos graxos monossaturados. Esse tipo de gordura – facilmente encontrada nas nozes, abacate, certos tipos de peixe e azeite – e que muitas vezes é acompanhada de ômega-3, pode influenciar na sua fome. O consumo de aproximadamente 1.300 miligramas de ômega-3 diminuiu a sensação de fome, mesmo após duas horas do final da refeição, em participantes de uma pesquisa australiana.

• Proteína

Além de um nutriente essencial para o corpo, a proteína ajuda a manter a sensação de saciedade após uma refeição. O consumo de uma boa quantidade de proteínas no café da manhã deixa as pessoas mais sensíveis à saciedade durante todo o dia, comendo menos nas refeições posteriores. (leia mais AQUI).

• Água

A hidratação é importantíssima, não somente pelos motivos básicos (todos precisam de água para o organismo funcionar melhor), mas também porque a sensação de sede e fome pode confundir o cérebro.

Um estudo feito por Davy, pesquisadora do Instituto Politécnico da Universidade Estadual de Virgínia (Virginia Tech), nos EUA, também apontou que beber água algum tempo antes de se alimentar pode diminuir a ingestão calórica (leia mais AQUI).

Outro estudo feito pela Universidade de Stanford, também nos EUA, e liderado por Jodi Stookey, mostrou que substituir o consumo de bebidas adoçadas – mesmo que dietéticas – por água potável diminuía o consumo calórico diário em até 200 kcal.

veja também