Saiba mais sobre o queijo

Saiba mais sobre o queijo

Atualizado: Segunda-feira, 17 Novembro de 2008 as 12

O queijo foi descoberto por acaso. Deixando-se o leite em um recipiente, observou-se que ele se dividia em duas partes, uma sólida - chamada coalhada - e uma líquida - soro. Escorrendo esse último, obtinha-se a matéria-prima que é usada até hoje na fabricação de qualquer tipo de queijo.

Depois vieram diversas técnicas de fabricação desse alimento. Algumas delas muito sofisticadas, que resultaram na variedade de queijos existentes hoje no mundo. Só na França existem pelo menos 400 tipos diferentes de queijo e está lá também o maior consumo per capita dessa preciosidade. Para se ter uma idéia, cada francês consome anualmente em torno de 22 quilos de queijo, seguido bem de perto por gregos e italianos.

Na culinária, o queijo dá resultados maravilhosos, além de muito saudáveis, pois é rico em cálcio e proteínas de alta qualidade. Os queijos mais curados, de cores mais amareladas, contêm maior proporção de gordura e colesterol. Para quem precisa controlá-los, o melhor é escolher os queijos com menos gordura, normalmente os de cor mais clara.

O queijo é uma das formas mais práticas, gostosas e saudáveis de se consumir as propriedades do leite, assim como é a forma mais simples e segura de preservá-lo, visto que em média 7 a 10 litros de leite produzem cerca de 1 kg de queijo.

Fresco (pronto para o consumo logo após a fabricação) ou maturado (submetido a um processo de cura), sólido ou cremoso, de massa crua, cozida, semi-cozida, filada ou processada, o queijo atual é produto obtido pela coagulação do leite pasteurizado, através da ação isolada ou combinada do coalho, fermento láctico, calor ou outro agente coagulante adequado, seguido pela drenagem parcial do soro presente na massa resultante desta coagulação . Além de excelente valor nutritivo, apresenta sabor agradável e é de fácil digestão.

Os queijos quando consumidos pelo menos 3 vezes ao dia, contribuem eficazmente para o atendimento diário de pelo menos 35% das necessidades de cálcio (fundamental na formação das estruturas ósseas e cartilaginosas) e 30% das necessidades de vitamina A, importante antioxidante que atua sobre os radicais livres exercendo ação desativante do oxigênio molecular, através da produção de metabólitos funcionais. São também excelentes fontes de proteínas de alto valor biológico, fósforo e de vitaminas do complexo B.

Dos muitos tipos de queijos produzidos e comercializados, os preferidos pelo consumidor brasileiro de todas as idades são os tipos: mussarela, requeijão, prato, minas frescal, minas padrão, fundido pasteurizado, provolone e parmesão, mas a cada dia novas especialidades são adicionadas ao cardápio brasileiro, e se fazem presentes na alimentação, no café da manhã, nos lanches, sob a forma de petiscos e ou fazendo parte de preparações mais elaboradas.

veja também