Sal

Sal

Atualizado: Quarta-feira, 8 Março de 2006 as 12

Sal

O Sal da terra, do mar, do lago...

Heloisa Fernandes

[email protected]

O sal que utilizamos em nossas cozinhas (cloreto de sódio) pode ser obtido de quatro maneiras diferentes. O sal marinho é resultante da evaporação da água do mar. Já o sal gema é obtido da exploração de jazidas do mineral halita. O terceiro tipo, a salmoura, é obtido pela evaporação de lagos ou mares interiores. E os sais mistos são obtidos de depósitos onde se encontram misturados a outros minerais. A extração do sal marinho (o mais comum no Brasil) e da salmoura se dá através de salinas. Nelas, a água recolhida nos tanques de carga passa por uma série de tanques rasos impermeáveis (evaporadores), onde se concentra aos poucos por meio do calor solar ou de um processo de vácuo. O sal obtido é acumulado em montes para secar e, depois, é submetido à refinação, para eliminar possíveis impurezas e, sobretudo, sais de magnésio. Um dos processos de refinação mais utilizado faz uso do cal, que precipita todos os sais restantes, ficando apenas o cloreto de sódio. O sal é conhecido pelo homem desde o Período Eolítico, e foi fator determinante na migração de muitas tribos primitivas. Durante a época das conquistas romanas, o pagamento dos legionários era, nada mais, nada menos, que um punhado de sal. Vem daí a tão conhecida expressão "salário". E, embora não tenhamos encontrado nenhum registro, não seria de se estranhar se a expressão "preço salgado" tivesse origem parecida. Afinal, sabe-se que muitos mercadores, na Roma antiga, praticavam preços proibitivos para grande parte da população. Que, é lógico, não devia deixar de reclamar.

veja também