Uruguai pretende seguir os passos do Brasil no incentivo à agricultura familiar

Uruguai pretende seguir os passos do Brasil no incentivo à agricultura familiar

Atualizado: Sexta-feira, 14 Maio de 2010 as 2:43

Cerca de 67% dos produtores rurais do Uruguai são agricultores familiares que produzem a maior parte dos hortifrutigranjeiros e do leite consumidos no país. Mas o setor ainda carece de políticas públicas específicas para se fortalecer, produzir melhor e gerar mais renda.

Foi para conhecer a experiência brasileira nesta área que o ministro da Agricultura uruguaio, Tabaré Aguerre, encontrou-se com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, em Brasília. Aguerre quis conhecer em detalhes programas como o de Aquisição de Alimentos (PAA), o Seguro da Agricultura Familiar (SEAF) e o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

O uruguaio também se interessou pela lei nº 11.947/2009, que determina que pelo menos 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para a alimentação escolar sejam utilizados na compra de produtos da agricultura familiar.

De acordo com o ministro uruguaio, sempre existiu em seu país certa resistência da sociedade em apoiar o setor agrícola, mas agora a nação latina está mudando essa ideia. Mostrar o quanto a agricultura familiar pode ser rentável economicamente é o grande desafio dos uruguaios.

veja também