9 cremes que prometem combater a celulite

9 cremes que prometem combater a celulite

Atualizado: Sexta-feira, 17 Setembro de 2010 as 9:29

A celulite, apelido dado à lipodistrofia ginoide, tira o sono de muitas mulheres. Logo, não é à toa que as empresas de cosméticos lançam constantemente produtos com o intuito de amenizar os furinhos que povoam as áreas de maior concentração de gordura, como bumbum, coxas e barriga. Afinal, esses cremes realmente ajudam?

De acordo com a dermatologista Consuelo Arruda, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Estética (SBME) da regional de Pernambuco, a resposta é sim. Mas não pense que esses cremes fazem milagres, para surtirem efeito o seu uso deve estar aliado a uma massagem que visa melhorar a circulação, afinal eles não têm o poder de eliminar o problema, mas sim de colaborar com uma pequena parcela do tratamento.

Segundo a dermatologista Paula Cabral, da Clínica Hagla, no Rio de Janeiro, eles agem aumentando a circulação local e favorecendo a eliminação de toxinas, desde que exista água para diluí-las. ''Os cremes possuem cafeína e ioimbina, por exemplo, que atuam como um termogênico, ou seja, promovem o aquecimento superficial da região e funcionam na fase inicial quando associados à ingestão de água'', declara a especialista.

Assim, quem deseja reduzir a celulite precisa se esforçar. As opções de tratamentos estéticos são variadas e devem ser indicadas por um profissional. Entre elas estão carboxiterapia, radiofrequência, ultrassom focal, drenagem linfática. No caso de pacientes com níveis elevados de celulite, a aposta é a subcisão, que utiliza uma agulha especial para cortar a área de fibrose e requer anestesia local.

Seja qual for o seu escolhido todos devem estar aliados a mudanças de comportamento, como a prática de atividades físicas, o abandono de hábitos como fumar e o usar roupas apertadas que dificultam a circulação. Vale a pena fazer também refeições balanceadas, riscando do cardápio doces, gorduras e excesso de carboidratos.

Por Patricia Zwipp

veja também