Ana Hickmann fala sobra a Ditadura da Moda

Ana Hickmann fala sobra a Ditadura da Moda

Atualizado: Quarta-feira, 17 Março de 2010 as 12

Quando se fala de Ana Hickmann os números são sempre altos. A apresentadora do programa Tudo É Possível, da Rede Record, movimenta cerca de R$ 150 milhões por ano com a comercialização dos cerca de 180 produtos que levam sua assinatura. Ela mede cerca de 1,86 m - 1,2 m só de perna, como já declarou abertamente em uma campanha publicitária. E para satisfazer seu lado empresária, gosto pessoal e suas longas pernas, ela lançou na manhã desta terça-feira (16) uma coleção de roupas.

Em sua grife, lançada em parceria com a Equus, Ana garante palpitar em todo processo de criação para agradar não só a si, mas também a mulheres de todos os tipos de corpo.

- Acho um grande erro as marcas brasileiras fazerem roupas pensando num único biótipo de mulher. No Brasil existem vários tipos de mulher. Tanto que agora, com a minha marca, eu sempre penso nisso.

A gerente de marketing da grife, Priscila Tesser, conta que Ana realmente põe a mão na massa, dando "boas opiniões, principalmente sobre a cartela de cores". Ela conta que a equipe já sabe que não adianta apresentar para a modelo peças que cubram muito o corpo - que Ana não topa. "Ela gosta dos curtos e minis, mesmo no inverno".

As peças da coleção custam entre R$ 100 e R$ 300 e predominam as cores escuras (muito preto, cinza e azul).

Ana conta que antes de lançar sua própria coleção usava muitas roupas trazidas do exterior - já que essas costumam ter, por exemplo, calças longas o suficiente para cobrir suas longas pernas - ou solicitava os serviços de costureiras de confiança.

Processo de criação

A experiência de orientar essas artesãs parece ter facilitado o entrosamento de Ana com a equipe de estilo da Equus para criar roupas de seu gosto. Esta já é a sexta coleção fruto da parceria entre a grife e a apresentadora.

Priscila conta que a elaboração das roupas começa com a equipe de estilo da grife, que viaja em busca de referências. Depois disso acontece a primeira reunião com Ana, que traz suas sugestões e diz do que gosta e o que não lhe agrada.

- Depois de desenhada a coleção, Ana aprova peça por peça, faz considerações sobre o que deve ser retirado ou acrescentado. Ela também pensa na campanha, em como ela quer ser fotografada.

A ida de um programa diário (antes Ana era uma das apresentadoras do matutino Hoje em Dia, da Record) para uma atração semanal fez com que Ana tivesse mais tempo para desempenhar um dos papéis de que mais gosta, o de modelo.

- Estou muito feliz nesta fase, com o programa aos domingos. Quando entrei na TV, há seis anos, parei de fazer tantas campanhas e fotos muito sensuais por causa do programa matinal. Agora me sinto mais livre para fazer fotos mais sensuais.

Por:  Glauco Sabino

Colaborou Rebeca de Moraes, do R7

veja também