As rendas francesas do vestido de casamento de Kate Middleton

As rendas francesas do vestido de casamento de Kate Middleton

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 11:04

Foi assistindo ao casamento real pela televisão que os 260 artesãos do tradicional descobriram que a renda usada na noiva do século tinha sido produzida com suas próprias mãos. "Estávamos todos ligados no casamento e, assim que a noiva apareceu, começamos a reconhecer os desenhos da renda. No mesmo momento, os artesãos do ateliê procuraram o tema em nossos históricos e confirmaram que havíamos produzido a renda para a Alexander McQueen", contou Maud Lescroart, diretora de marketing do Sophie Hallette, ao iG Moda. "Foi uma grande emoção, ficamos muito felizes", completou.  

Fundado em 1887, o ateliê Sophie Hallette é um dos mais renomados de Caudry, conhecida como a cidade da renda, no norte da França. Entre maisons famosas que solicitam as rendas artesanais de Sophie estão nomes como Chanel, Valentino, Chloé, Louis Vuitton, Dolce & Gabbana e Alexander McQueen. Talvez por esse motivo, o pedido de Kate Middleton tenha passado desapercebido. "Trabalhamos há muitos anos com a grife Alexander McQueen, em quase todas as temporadas recebemos encomendas. Por isso, quando a comanda foi feita, não imaginávamos que se tratava de um pedido tão especial."

Realmente, um pedido muito especial, mas longe de ser extravagante. "A renda solicitada já fazia parte de nosso catálogo há muitos anos. Ela foi criada em 1958, mas nós a retiramos de nossas coleções durante um tempo e, no ano de 2007, revendo todo o nosso histórico, resolvemos coloca-la à disposição novamente", contou Sophie.

A renda sóbria, feita com desenhos de lírios e trevos, que decorou tanto a parte de cima, como a barra do vestido, levou em torno de cinco semanas para ficar pronta, com aproximadamente 25 artesãos trabalhando nos 40 metros encomendados por Sarah Burton, diretora artística da maison Alexander McQueen desde 2010.

Para as noivas curiosas, o preço das rendas Sophie Hallette varia de 70 euros a 1000 euros o metro (com 60 cm de largura). "Os modelos mais caros muitas vezes são bordados com pedras raras, cashemeres superfinos e outros acessórios extremamente preciosos. O preço varia principalmente de acordo com o que será bordado na renda", explicou Maud Lescroart. No Brasil, as rendas do ateliê Sophie Hallette são representadas pela empresa de importação e exportação Italport (tel.: 11- 5541-5373). Assim, até as brasileiras poderão vestir o bom gosto da realeza, sentindo-se verdadeiras princesas, nem que seja apenas por um dia. Em Paris, o showroom fica no endereço 3, rue Saint Fiacre Paris 75002.    

veja também