Beleza infantil

Beleza infantil

Atualizado: Sexta-feira, 10 Dezembro de 2010 as 12:45

"Espelho meu, espelho meu, existe no mundo alguém mais bela do que eu"? Está documentado nas fábulas infantis: beleza e vaidade são assuntos que mexem com a cabeça dos humanos muito cedo. Desde pequenininhas, as meninas têm vontade de se maquiar, pintar as unhas, cuidar dos cabelos, ficar bonita. Os meninos não ficam de fora: querem roupa da moda e penteados descolados. Para dar conta desse público, um novo segmento de mercado vem conquistando muitos clientes: o da beleza infantil.

As crianças estão mais exigentes e querem cuidar da aparência em um lugar pensado só para elas. Atendê-las quer dizer ter uma decoração colorida, com mobiliário adequado, videogame, cama elástica, piscina de bolinhas, karaokê e tudo o mais que você possa imaginar. Neste ramo, salões de beleza são os que mais crescem. E não apenas para cortar o cabelo: "As crianças procuram serviços de corte, hidratação, penteados, maquiagens, unhas decoradas", conta Morgana Vigo, proprietária do Astros e Estrelas Kids no Rio de Janeiro.

A presença das crianças em locais que antes só atendiam adultos é cada vez mais constante e tem a ver com mudanças no estilo de vida. De acordo com a consultora em beleza e bem-estar do SPA Shishindo, Soon Hee Han, as mães buscam introduzir as crianças muito cedo a cuidados que antes só iniciavam na adolescência.

Apesar de disponibilizarem - também para crianças - serviços de relaxamento e reeducação alimentar, muitos SPAs são procurados pelas mães para apresentar à criança o universo da beleza e da boa aparência. Aí entram as massagens, terapias com pedras quentes, drenagem linfática, acupuntura e esfoliação. "O objetivo primordial é a introdução em ambientes de glamour, diferenciado", conta a especialista.

Mais que cuidar do visual

Os serviços diversificados em SPAs vão além. Alguns, como o Shishindo, organizam festas de aniversário para a garotada. "O SPAs é procurado pelas mães para comemorações pequenas, com o máximo de 12 crianças".

As menininhas que se sentem em casa no salão podem comemorar o aniversário cuidando do visual junto com as amigas. "Fazemos festas para até 20 meninas com direito a um buffet durante as quatro horas em que ficam no salão - incluindo desfile das produções realizadas, sem esquecer o bolo e doces para a hora do parabéns", diz Morgana.

O mercado da beleza infantil é tão amplo que fez com que os profissionais fossem até os clientes. "Vamos também às festas fora do nosso salão. Produzimos todas as crianças com penteados, maquiagens e unhas decoradas e, para os meninos, penteados radicais com gel colorido. As crianças curtem muito este serviço, que realizamos em casas de festas, play de condomínios, desfiles de grifes, escolas e até dentro das residências de clientes, numa comemoração mais íntima", relata a empresária.

Menino também entra

E quem foi que disse que os meninos não curtem uma produção? "No dia a dia o salão é mais frequentado por meninos, pois cortam cabelos muito mais vezes que as meninas", diz Morgana. Menina gosta é de se enfeitar. "Elas cortam menos, ficam mais ligadas nos demais serviços como unhas, penteados e maquiagem. As meninas curtem as festas no salão, simplesmente adoram!", conta Morgana.

Os SPAs também estão longe de ser território exclusivamente feminino. Nesse clubinho menino entra. "Principalmente adolescentes do sexo masculino buscam muito os serviços de SPA, limpeza de pele e antitensão em época de vestibular", diz Soon Hee Han.

De acordo com a psicóloga Marina Almeida, a frase célebre que inicia essa matéria pode aprisionar as crianças num ideal narcísico e infantil. "Elas não verão a diversidade de beleza que não é apenas estética, mas interna, subjetiva, nas relações afetivas e amorosas diante da vida", pontua a especialista.

Morgana Vigo admite: a nova geração de crianças está antenada com o que acontece no mundo, mas ainda se espelha nos pais. E todo mundo sabe: criança adora imitar gente grande. As menininhas copiam a mãe, os garotões querem ser iguais ao pai. E isso faz parte do crescimento da criança. "A fase de imitação é saudável, até que a própria criança possa ser ela mesma, dentro de suas necessidades", orienta a psicóloga Marina Almeida.

Os pais devem estar atentos ao limite. As idas aos salões e SPAs devem ser encaradas pela criança como uma grande brincadeira que alia beleza e higiene. "As crianças precisam estar com os cabelos cortados, principalmente a franja, para não atrapalhar a visão e o aprendizado na escola. Devem estar sempre com as unhas limpas, pois as doenças estão aí", orienta Morgana.

A inclusão de um SPA na agenda infantil passa a ser preocupante quando elas chegam para perder peso por causa da estética e não da saúde. Os pais devem ser coerentes: algumas realmente precisam de um trabalho de reeducação alimentar e exercícios físicos. Outras só querem imitar a modelo vista na televisão.

Quando essa vaidade toda passa a ser levada a sério, o alerta dos pais deve acender. "O cuidar-se deixa de ser saudável na medida em que esta criança só vive para isso: para o salão de beleza, para os cosméticos, para imagem, sem poder notar outras necessidades afetivas, a de crescimento, como estudar, ter amigos, construir valores éticos e morais", diz a psicóloga Marina Almeida.

Incentivar o culto à beleza e ao corpo em demasia pode fazer com que a criança pule etapas importantes do desenvolvimento da sua personalidade levando à sexualização precoce. "É a condição de colocar o ser humano que está em desenvolvimento, se humanizando, tentando aprender a dominar seus impulsos agressivos e libidinais, numa condição aonde se investe somente nas condições de sedução, erotismo, atração, estética corpórea. Valoriza-se mais o investimento no corpo do que nos afetos, valores e autoestima", explica Marina.

Mas não são somente os pais os responsáveis por essa cultura. "A mídia e os valores consumistas levam as meninas a adquirem maquiagem, tinturas de cabelo, esmaltes, bijuterias e mesmo o controle do corpo para ficarem magras e serem manequins. Notamos que a aquisição destes bens não se basta um esmalte, uma bijuteria, mas se anseia pelo exagero, precisa-se ter uma coleção disto tudo", diz a psicóloga.

Cuidado com os produtos

Perfume, esmalte, gel de cabelo, maquiagem, creme hidratante, xampu e condicionador... A lista de produtos infantis não para de crescer. "Os cosméticos ao público infantil têm formulação especial para não agredir a pele e os cabelos das crianças, além de suaves fragrâncias. É fundamental que os produtos utilizados estejam de acordo com a idade", orienta a dermatologista Denise Lima.

A maquiagem deve ser evitada a qualquer custo. "Se isso não for possível, prefira os produtos infantis, que saem com mais facilidade na água. Opte por marcas conhecidas e, mesmo sendo antialérgica, faça o teste na criança", salienta a médica.

De acordo com Denise, os esmaltes não deveriam fazer parte da brincadeira, pois possuem solventes em sua composição. Mas as menininhas não precisam chorar. Há no mercado esmaltes desenvolvidos para crianças e que saem com água e sabão.

SERVIÇO:

- Astros e Estrelas Kids - www.astroseestrelaskids.com.br

- Marina Almeida - psicóloga - www.institutoinclusaobrasil.com.br

- Spa Shishindo - www.shishindo.com.br

veja também