Botas com microsshorts são febre em Nova York

Botas com microsshorts são febre em Nova York

Atualizado: Segunda-feira, 20 Dezembro de 2010 as 10:41

As ruas de Nova York, nesta temporada outono e inverno, parecem ter sido tomadas por cavalarianas sensuais. Não há, diga-se, cavalos por perto. Mas faça frio ou calor, as mulheres da cidade estão calçando botas, especialmente as de canos longos, e combinando-as com microsshorts.

As "amazonas" desmontadas elegeram esse tipo de calçado como a peça fundamental de seus guarda-roupas durante a estação fria de 2010 no Hemisfério Norte.

Com pernas tão à mostra, ninguém pode culpá-las de apelar para as meias-calças mais grossas, da cor da pele ou pretas. Nem mesmo os rapazes, que estão com os pensamentos mergulhados no fetichismo explícito provocado pelas botas.

A moda das botas com peças curtas remonta aos anos 1970 e 1980, quando as prostitutas de Manhattan, especialmente da antiga Times Square, faziam da combinação bota longa e microssaia ou shortinho o uniforme oficial da profissão mais antiga do mundo. Não à toa, os shorts mereceram até nome especial: “hot pants”, que inspiraram canções do grupo Rolling Stones e outros menos cotados.

O tempo passou e mocinhas de outras atividades econômicas adotaram o estilo. Agora, em 2010, a onda veio do Japão. Lá, as sempre inventivas japonesas, reinventaram o conjunto todo, incorporando itens típicos das heroínas de Mangas (as histórias em quadrinhos locais). Bolsas pequenas, óculos grandes, mantas, luvas longas, munhequeiras e muitos anéis.

O sucesso de público e crítica da trinca bota-microssaia-shots, cruzou o Oceano Pacífico e foi aportar em São Francisco, na Califórnia. Em pouco tempo, atravessou os Estados Unidos até a Costa Leste, voltando às raízes em Nova York.

Em Manhattan, em nova reviravolta, está valendo qualquer tipo de botas. Mas são os calçados de montaria que fazem mais sucesso. E, para as moças que sentem frio, mesmo com as meias-calças: um casacão longo - do tipo dos usados por cavaleiros russos - é a solução preferida das mais antenadas.

Do jeito como esta onda evolui, estamos a poucos passos de uma espada longa como acessório. E, pelos olhares gulosos lançados às pernas e às botas por alguns rapazes, talvez esse complemento seja mesmo uma necessidade.

veja também