Calças no lugar de mídis em Paris

Calças no lugar de mídis em Paris

Atualizado: Quinta-feira, 29 Setembro de 2011 as 1:33

A grande sensação do dia foi a plateia em pé no desfile Balenciaga, no terceiro dia da semana de moda de Paris. Quando três banquinhos quebraram, todos os convidados - TODOS - foram orientados a assistir ao show em pé. Em princípio, seria a vingança dos que só recebem convites "standing". Infelizmente, a turma da fila A é alta, e piorou muito a visão de quem estava atrás.

Enfim, mesmo sem muito conforto, a coleção passou e foi vista pelas atrizes Catherine Deneuve (os irreverentes aventaram a hipótese de ela ter quebrado um dos bancos) e Salma Hayek e pelo fotógrafo peruano Mario Testino.

Começou pelos hot pants com blusões de texturas com visual de neoprene, metalizados e couro. Este couro, de tão mole, pareceu aquele vegetal e apareceu também nas bolsas de agarrar com a mão. Outro acessório, o sapato, sobe pelos calcanhares, tem salto cone e tiras estampadas.

Depois dos shorts, que pelo menos mostraram as pernas, nesta temporada de saias e vestidos midis, vieram as calças, em tecido ou malha canelada. Corte classico, barra estreita e a vantagem, que levanta o ímpeto de "eu quero!": bolsos de um lado, em tecido liso, no tamanho certo de um passaporte, chave do carro, estas coisas que a gente carrega para usar em seguida. Melhor das propostas do verão 2012 do Nicolas Ghesquiere.

Porque depois foi um tal de vestidões misturando tecidos acetinados, foscos e uma barras largas nas bainhas, uns chapéus de aba caída para trás, que lembravam Darth Vader, e as infalíveis saias franjadas, com fios que parecem celofane. No final, as opiniões variavam do "não gostei" ao "amei" incondicional. Ghesquiere tem adeptos fervorosos e é inegável seu poder de influenciar as tendências. Vamos aguardar a febre dos vestidões com barras largas.

Calças compridas, justinhas, também estiveram presentes no indiano Manish Arora. Ele é bom de colorido e desta vez enfatizou o pink desde a pastinha do presskit até os looks. O volume de bordados diminuiu, desde que ele começou a desfilar em Paris, há uns cinco anos - era uma quantidade de cristais sobre figuras de Mickey e deuses indianos, uma loucura. Agora, a aposta é mais em brilhos, lamês, foil dourado, plumas.

Tem ainda um resquícios da paixão por Balenciaga, uns corpetes-armaduras. E as calças, justas, acompanhadas por blusas bordadas. O grupo em preto e branco, presente em todos os desfiles parisienses até agora, trouxe sobreposições de até três peças, um microvestido ou veste com babado franzido na barra, sobre uma saia xadrez enviesado e outra justa, metalizada por baixo

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

veja também