Celulite: saiba como deixar a pele lisinha para o verão

Celulite: saiba como deixar a pele lisinha para o verão

Atualizado: Terça-feira, 26 Outubro de 2010 as 10:24

A celulite é a inimiga número 1 de todas as mulheres, e há quem diga que esse mal não tem solução. Calma, não precisa se preocupar! Fizemos um dossiê da celulite para entender como ela funciona e assim, escolher o melhor tratamento para acabar com o problema que aflinge tantas mulheres, principalmente na temporada de verão.

Segundo Ana Beatriz Rossi, diretora médica mundial de Pesquisa e Desenvolvimento em Dermatologia da Johnson & Johnson, a celulite é uma alteração do tecido conjuntivo subcutâneo. A má notícia é que ela não está necessariamente relacionada ao excesso de peso, como muita gente acredita. "A genética é um ponto importante para o desenvolvimento da celulite, mas o fator desencadeante é o hormônio feminino estrógeno", afirma a especialista.

Mas é importante ressaltar que, apesar de ter causas genéticas e hormonais, alguns fatores externos podem contribuir para uma piora do quadro. O uso de anticoncepcionais, por aumentar os níveis de estrógeno no organismo, uma dieta irregular, com grande consumo de gorduras e açúcares, o uso de roupas apertadas e o sedentarismo são bons exemplos. E não podemos esquecer do álcool, do fumo e do estresse, que provocam um aumento dos radicais livres no organismo, o que diminui a oxigenação dos tecidos.

Por isso, vale cuidar da alimentação e manter regularmente atividades físicas. Esse conjunto é capaz de prevenir o aparecimento dos furinhos na pele. Faça o teste e identifique o grau da sua celulite:

Graus da celulite

Existem quatro graus conhecidos no meio médico. O primeiro é o início de todos e o mais fácil de tratar. Atinge apenas pequenas áreas do bumbum e das coxas e não é visível, a não ser que os músculos sejam contraídos ou a pele apertada.

No segundo, pequenos furinhos já são visíveis sem a necessidade de se contrair a pele, mas ainda não atingem grandes territórios da pele e não causam mal-estar.

O terceiro é um quadro mais preocupante. Os furinhos se espalham pelo bumbum e pelas coxas. Os nódulos, pequenos e médios, são endurecidos e as pernas ficam mais pesadas e cansadas devido à dificuldade de circulação sangüínea.

O quarto grau é o mais grave de todos. Nele o estado de deformação da pele é bem visível, até mesmo com roupas. Os nódulos são grandes e endurecidos e as pernas são sensíveis ao toque e ficam constantemente pesadas e cansadas. É mais comum em mulheres na menopausa e em obesos, mas qualquer um pode vir a ter.

Cremes anticelulite

Seguindo a Ana Beatriz Rossi, os cremes podem ser usados no tratamento de celulite, mas sempre como coadjuvantes. "Eles podem melhorar o aspecto da celulite, se esta não tiver muito avançada e desde que seja aplicado frequentemente (uma a duas vezes por dia) com uma massagem, que favorece a penetração dos ativos", explica.

Na hora de escolher o seu, a dica é não ceder ao mais barato, mas procurar cremes que contenham alguns dos ingredientes ativos conhecidos por atuar no combate a celulite. "Cafeína, retinol, ruscogenina, centelha asiática, escina, ginkgo biloba, rutina, carnitina, THPE e silício são os mais usados, mas a eficácia do produto depende também da quantidade em que eles aparecem na fórmula", ressalta Ana.

Tratamentos estéticos

Accent: utiliza a tecnologia de radiofrequência para promover o aquecimento da pele e assim ativar a produção de colágeno e favorecer a quebra de gordura. O resultado é uma melhora do aspecto irregular e da flacidez da pele.

Carboxiterapia: trata-se da injeção de gás carbônico que através de uma agulha fina aumenta a circulação e oxigenação tecidual, levando à produção de colágeno. Essa técnica vem sendo utilizada para auxiliar o tratamento de flacidez e celulite;

Ultrashape: é um ultra-som potente focado no tecido adiposo promovendo de forma indolor a quebra de gordura, levando à redução de medidas. Os resultados clínicos têm mostrado uma redução média de 2 cm na circunferência após uma sessão;

PowerShape: o aparelho alia três tecnologias: radiofrequência bipolar com passagem de elétrons, que aumenta o metabolismo de gordura e estimula a produção de colágeno; sucção a vácuo, técnica que melhora a circulação sanguínea e o desempenho do sistema linfático e, assim, trata a celulite e modela as curvas e sistema lipolaser que, por meio do aquecimento, promove a quebra das células de gordura, facilitando sua eliminação;

Endermologia: massageamento computadorizado que diminui irregularidades da pele e ajuda no estímulo da microcirculação;

Intradermoterapia: aplicação local de ativos medicamentosos que irão diminuir a quantidade de gordura do local, estimular a oxigenação celular, estimular a produção de fibras elásticas e colágenos;

Carboxiterapia: semelhante e com as mesmas propriedades da Intradermoterapia, porém, a infusão é de Gás Carbônico Medicinal ao invés de líquidos;

Radiofrequência: aparelho que emite ondas de rádio, que ao penetrarem na pele aquecem as camadas mais profundas aumentando a circulação local, promovendo lipólise e, a mais importante delas, a contração das fibras de sustentação da pele, o que melhora a flacidez e define os contornos;

Cavitação: equipamento que produz microfuros na célula gordurosa, obrigando o organismo a reabsorver aquela célula. Isto contribui para o nivelamento da pele, e a diminuição de gordura acumulada no local;

Smoothshapes: usa uma tecnologia exclusiva – a fotomologia – que utiliza o laser e a energia da luz para desfazer a gordura das células e reparar o colágeno fragilizado. Os roletes e a massagem a vácuo ajudam no movimento da gordura líquida, como se fosse uma drenagem linfática;

Luz Pulsada e Laser Fracionado: estímulo da produção de fibras de sustentação com efeito "lifting";

Drenagem linfática: é muito eficiente para eliminar o excesso de água do organismo, mas também pode ajudar no tratamento da celulite porque estimula a circulação sanguínea e desintoxica o organismo.

veja também