Cirurgia de pálpebra

Cirurgia de pálpebra

Atualizado: Sexta-feira, 8 Abril de 2011 as 11:12

A Blefaroplastia, nome técnico para cirurgia de pálpebra, tem feito a cabeça de quem busca um rejuvenescimento eficaz. Indicada para pessoas com mais de 30 anos, o procedimento retira bolsas de gordura ou pele em excesso na região dos olhos que deixam a pele caída e aspecto de envelhecimento. De acordo com o cirurgião plástico, Cláudio Bicudo, é fundamental que as expectativas sejam realistas.

A partir dos 30 anos, é comum aparecerem bolsas de gordura na região dos olhos. Pessoas mais jovens também podem apresentar esses sinais se houver uma tendência familiar. Entretanto, os melhores candidatos para a cirurgia de pálpebra são homens e mulheres fisicamente saudáveis, psicologicamente estáveis e, principalmente, realistas em suas expectativas. “A cirurgia de pálpebra melhora a aparência e a autoconfiança, através de um olhar mais alerta e jovem que permanecerá por anos”, explica Dr. Cláudio Bicudo.

Para muitas pessoas, estes resultados são permanentes.  Porém, é essencial que o paciente deixe claro para o cirurgião plástico o que almeja para que não haja dúvidas. “Hesitar em pedir qualquer informação, inclusive quanto às expectativas e interesses sobre os resultados pode ser prejudicial. Estes cuidados devem esclarecer mitos e desfazer expectativas incorretas”, elucida o médico.

O procedimento dura em torno de 90 minutos. Para começar, o cirurgião marca o trecho de pele das pálpebras superiores que serão retirados. Na Blefaroplastia transconjuntival, a incisão é realizada dentro da pálpebra inferior permitindo o acesso a gordura que é removida com instrumentos muito delicados. A pele não é removida, e a incisão é fechada com uma sutura absorvível. Após a cirurgia, o uso de óculos escuros e a utilização de compressas frias diminuem a intensidade do edema. “Nos quatro primeiros dias após a cirurgia, é comum um forte inchaço na região dos olhos. Manter a cabeça elevada nos primeiros dias e evitar atividades que elevam a pressão sanguínea, como dobrar o corpo para baixo, levantar peso e fazer exercícios atléticos muito fortes também ajudam na recuperação” – explica Dr. Bicudo.

Normalmente, a cirurgia de pálpebra é realizada em regime ambulatorial, sem necessidade de internação. Durante o procedimento, é anestesiada apenas a área ao redor dos olhos, complementada por sedativos orais ou intravenosos. O paciente permanecerá acordado durante a cirurgia, mas relaxado e insensível a dor. É possível que se sinta alguma náusea ou desconforto durante o procedimento.

Segundo Dr. Bicudo, a Blefaroplastia é contra indicada para pessoas que tenham problemas de tiróide, falta de lágrimas, pressão alta, doenças circulatórias, doenças cardiovasculares, diabetes, doenças da retina e glaucoma, entre outros. “Solicitar consulta com cardiologista, oftalmologista e uma avaliação clínica cuidadosa antes de qualquer cirurgia faz parte de qualquer procedimento pré-operatório”, ressalta o cirurgião plástico, e relembra que o procedimento pode ser realizado isoladamente ou em conjunção com outros procedimentos faciais como Lifting, Toxina Botulínica ou elevação das sobrancelhas.

veja também